Entrevista Ouro Preto, revista ouropretocultural

Fórum das Letras faz homenagem a
Carlos Drummond de Andrade

Carlos Drummond Andrade

“Sentimento do Mundo – A poesia como antídoto”. Este será o tema do Fórum das Letras 2017, uma homenagem ao poeta Carlos Drummond de Andrade, que nos deixou há 30 anos. O evento começa no domingo dia 19 e segue até o dia 26 de novembro, trazendo diversos debates, palestras e espetáculos com a intenção de celebrar a vida do escritor.

Segundo a curadora geral do evento, Guiomar de Grammont, o Fórum tem a finalidade de formar leitores e é muito importante para a população de Ouro Preto. Participam do Fórum nomes importantes como Adélia Prado, MV Bill, Paula Pimenta e Fabrício Carpinejar. Guiomar conta um pouco sobre como o evento foi organizado e garante que será incrível.

Guiomar de Grammont é escritora, doutora em Literatura Brasileira pela USP, com estágio na EHESS de Paris, onde lecionou como professora visitante. Foi diretora do Instituto de Filosofia Artes e Cultura da Universidade Federal de Ouro Preto, onde leciona desde 1994. Criou e coordena o Fórum das Letras de Ouro Preto. Foi curadora nas Bienais do Livro do Rio de Janeiro, Minas e Bahia. Organizou também eventos no exterior, como o Letras em Lisboa, a parte brasileira do Salão do Livro Latinoamericano de Paris e – cedida para o Ministério da Cultura por um breve período – a homenagem ao Brasil na Feira Internacional de Livros de Bogotá. Premiada com a Bolsa Vitae e o Casa de las Américas, publicou diversos livros, entre eles, Aleijadinho e o Aeroplano: paraíso barroco e a construção do herói colonial; Don Juan, Fausto e o Judeu Errante em Kierkegaard e Sudário (contos, prêmio Casa de las Americas). Em 20014, deixou a editoria executiva de ficção nacional que exerceu na Editora Record por um ano e oito meses, para se dedicar à sua própria literatura.

O tema do Fórum este ano faz uma homenagem ao escritor Carlos Drummond de Andrade. Como o evento foi preparado?

Guiomar de GrammontTeremos como mote a Poesia como Antídoto. Como estamos em um momento em que a ganância, o ódio e a intolerância estão regendo as relações, quis trazer a poesia para cena do Fórum e mostrar que temos que voltar a pensar nesses valores como sendo importantes para nossa vida. Esse livro, O Sentimento do Mundo, terceira obra do Drummond, trata muito disso. Era um momento em que ele estava vivendo um certo desencanto, com a ditadura recrudescendo. Em muitos poemas a gente nota essa angústia dele, uma tristeza com os rumos que o mundo estava tomando. Quis pensar em uma outra vertente, justamente agora que o Brasil está numa crise política e institucional tão profunda, trazer a poesia para o centro.

Como serão as atividades referentes ao Dia da Consciência Negra?

Vamos trazer atividades de rua, manifestações como congados. Além disso, alguns autores negros vão participar da programação como o MV Bill, a Conceição Evaristo, Renato Negrão.

O tema faz referência a uma obra de Drummond que acreditava no poder da liberdade para se conviver melhor em sociedade. Podemos dizer que, de alguma forma, é uma crítica a atual censura que os artistas vêm sofrendo no Brasil?

Sim. Porque a liberdade de expressão sempre foi uma bandeira para o Fórum das Letras, já fizemos esse tema em alguns momentos. Isso é muito importante para nós.

Quais os desafios em ser curadora de um evento  como este?

É um trabalho que passo o ano todo pensando, preparando e tomando providências. Antes e durante o evento.  É árduo, mas ao mesmo tempo, é muito interessante.

Fórum das Letras, Ouro PretoFalando em desafios, como foi o evento do ano passado?

Foi o mais difícil que já fizemos porque os recursos eram exíguos. Saí pedindo refeições nos restaurantes e com isso pude ver que  Ouro Preto tem um carinho enorme com o Fórum e não querem que ele morra. Todos ajudaram da forma que puderam. Além disso, ele foi realizado em um contexto de tristeza profunda por causa do impeachment iminente e com os alunos nas ocupações. As pessoas compareceram em massa na abertura, fizeram um protesto consentido por nós, e nos juntamos a eles pela universidade pública e gratuita. Justamente por isso, senti um prazer enorme em ter conseguido realizá-lo.

Assim como o Fórum das Letras 2016, o evento deste ano trará atrações diversas. Mais de 100 convidados nacionais e internacionais estarão reunidos, em Ouro Preto e Mariana. O Lançamento acontece neste domingo, dia 19, às 19h, no Cine Vila Rica, com a presença do presidente da República do Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca; do presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago, Manuel Pina; do prefeito de Ouro Preto, Júlio Pimenta; do secretário de Estado de Cultura, Angelo Oswaldo Araújo dos Santos; e da reitora da UFOP, Claudia Aparecida Marlière de Lima, além de autoridades e patrocinadores. Mais informações na página do evento no Facebook: https://www.facebook.com/forumdasletras/. Toda a programação é gratuita.

Repórter: Patrícia Botaro