fbpx

Espaço dedicado a temas, textos e autores diversos. Atualidades, história geral, poesia e muito mais…

SINE OURO PRETO-VAGAS ABERTAS NESTA SEGUNDA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

FUNÇÃO VENDEDOR INTERNO – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA NÃO EXIGIDA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.050,00 – POSSUIR HABILITAÇÃO B – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO GERENTE COMERCIAL – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO SUPERIOR COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.500,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO MECÂNICO DE MANUTENÇÃO DE AUTOMÓVEIS – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1000,00 – PREFERENCIALMENTE CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO MECÂNICO ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS E MÁQUINAS – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1782,00+PERICULOSIDADE -POSSUIR HABILITAÇÃO E VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS
DE OURO PRETO( EXCETO ANTº PEREIRA), CONGONHAS, LAFAIETE E OURO BRANCO

SINE OURO PRETO-VAGAS ABERTAS NESTA QUINTA-FEIRA, 20 DE SETEMBRO

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

FUNÇÃO VENDEDOR NO COMÉRCIO DE MERCADORIAS – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.050,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO GERENTE COMERCIAL – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO SUPERIOR COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.500,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO MECÂNICO DE MANUTENÇÃO DE AUTOMÓVEIS – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1000,00 – PREFERENCIALMENTE CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO MECÂNICO ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS E MÁQUINAS – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1782,00+PERICULOSIDADE -POSSUIR HABILITAÇÃO E VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS
DE OURO PRETO( EXCETO ANTº PEREIRA), CONGONHAS, LAFAIETE E OURO BRANCO

APP moovit CHEGA A OURO PRETO

 

Você já conhece o aplicativo moovit?
Ele é uma ótima ferramenta que te auxilia no planejamento de seus deslocamentos pela cidade usando o transporte público. E a melhor notícia é que ele já está disponível em Ouro Preto.
Trace as rotas que você pretende seguir, saiba os horários dos ônibus, o quanto esperar no ponto, o tempo de viagem e quantas paradas ainda restam em seu trajeto. Deslocar-se por Ouro Preto nunca foi tão fácil!
O aplicativo está disponível para download nos sistemas iOS, Android e Windows Phone e é totalmente gratuito.

SINE OURO PRETO –  VAGAS ABERTAS NESTA QUARTA-FEIRA 12 DE SETEMBRO

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

FUNÇÃO: GERENTE COMECIAL – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA: 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE: ENSINO SUPERIOR COMPLETO
SALÁRIO/OBS.: R$ 1.500,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO: PIZZAIOLO – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA: 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE: NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS.: R$ 1.100,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO: BARISTA – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA: 6 MESES DE REFERÊNCIA EM PREPARAÇÃO DE BEBIDAS
ESCOLARIDADE: ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS.: R$ 1089,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO: MECÂNICO DE MANUTENÇÃO DE AUTOMÓVEIS – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA: 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE: NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS.: R$ 1000,00 – PREFERENCIALMENTE CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO: MECÂNICO ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS E MÁQUINAS – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA: 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE: NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS.: R$ 1782,00 + PERICULOSIDADE – POSSUIR HABILITAÇÃO E VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO (EXCETO ANTÔNIO PEREIRA), CONGONHAS, LAFAIETE E OURO BRANCO

SINE OURO PRETO –  VAGAS ABERTAS NESTA SEGUNDA-FEIRA 10 DE SETEMBRO

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

FUNÇÃO COZINHEIRO DE RESTAURANTE – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1.100,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO PIZZAIOLO – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1.100,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO BARISTA – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA EM PREPARAÇÃO DE BEBIDAS
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1089,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO GARÇOM – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1089,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO MECÂNICO DE MANUTENÇÃO DE AUTOMÓVEIS – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1000,00 – PREFERENCIALMENTE CANDIDATOS DE OURO PRETO

SINE OURO PRETO –  VAGAS ABERTAS NESTA TERÇA-FEIRA 04 DE SETEMBRO

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

FUNÇÃO BARISTA – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA EM PREPARAÇÃO DE BEBIDAS
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1089,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO GARÇOM – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1089,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO MECÂNICO DE MANUTENÇÃO DE AUTOMÓVEIS – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1000,00 – PREFERENCIALMENTE CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO MECÂNICO ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS E MÁQUINAS – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1782,00+PERICULOSIDADE -POSSUIR HABILITAÇÃO E VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS
DE OURO PRETO( EXCETO ANTº PEREIRA), CONGONHAS, LAFAIETE E OURO BRANCO

Mostra Sr. Adão – Cine Vila Rica

A mostra é gratuita e homenageia o antigo projetista do Cine Vila Rica, Adão Soares Gomes, conhecido como Sr. Adão.

O ex-funcionário ficou marcado na cultura ouro-pretana pelo amor que tinha ao cinema, ao qual se dedicou desde os 12 anos de idade, trabalhando como lanterninha no antigo Cine Salvador. Adão dedicou 54 anos de sua vida ao espaço do cinema e ao ofício da sétima arte. Era dono de um grande acervo de longas e pôsteres e sempre trouxe seu entusiasmo para as sessões do Cine Vila Rica, marcando presença nas exibições até mesmo nos seus dias de folga.

Confira a programação completa da Mostra de filmes Sr. Adão, concebida em respeito à sua contribuição ao Cine e à cultura do município de Ouro Preto:

Sonora Inconfidentes-Edição Terra

Nos dias 6 e 7 de setembro acontecerá no charmoso distrito de Santo Antônio do Leite o Sonora Inconfidentes . Edição Terra, com programação gratuita.

Esta edição do Sonora • Festival Internacional de Compositoras (o maior festival de mulheres compositoras do mundo!) foi pensada como um encontro de nutrição artística, uma imersão com a finalidade de reconectar a mulher musical com a terra – matriz de toda a força criativa que movimenta o mundo.

Prestigie incríveis cantautoras de vários cantos do Brasil e passe o fim de semana no charmoso distrito de Santo Antônio do Leite!

I Seminário de Educação em Museus de Ouro Preto

 

De 18 a 21 de setembro, o evento vai reunir diversos profissionais para debaterem questões e desafios sobre o tema. Haverá também apresentações das ações educativas dos museus de Ouro Preto e de Minas Gerais e lançamento do Caderno da Política Nacional de Educação Museal (PNEM).

O Seminário se destina a professores, educadores, alunos e interessados em geral nas áreas de museologia, educação e patrimônio cultural.

Inscrições limitadas e gratuitas através do formulário:
https://goo.gl/forms/YFo3tqGuvTSQkwsl2

 

Haverá entrega de certificados de participação

I Congresso Mineiro de Direito do Patrimônio Cultural

 

Um dos principais eventos científicos no país que integra o direito e a temática patrimonial, o congresso contará com palestras,apresentações de trabalhos, lançamento de livros, e cursos. São convidados gestores e conselheiros públicos,juristas, membros dos órgãos de proteção ao Patrimônio Cultural, estudantes e demais interessados em discutir, aprender e refletir sobre o atual panorama da proteção jurídica dos bens culturais no país.

O Congresso Mineiro reunirá reconhecidos conferencistas para a reflexão do atual panorama da proteção jurídica dos bens culturais no país. O evento será preparado para receber 250 pessoas e com a expectativa de atender a um público o mais diversificado possível, tendo em comum o interesse pela temática do patrimônio cultural.

Paralelamente ao Congresso, será realizado o I Fórum de Capacitação de Agentes Municipais de Fiscalização do Patrimônio Cultural, posto que existe uma expressiva e permanente demanda por formação de fiscais, especialmente municipais, que atuam na fiscalização cotidiana das condições e intervenções afetas ao Patrimônio Cultural. Será um curso de curta duração, com carga horária de 08 a 12 horas, em que especialistas na área do Direito, Arquitetura e Segurança ministrarão oficinas específicas voltadas para agentes municipais.

Inscrições

Os valores de inscrição serão:

– R$ 30,00 para alunos de graduação da UFOP, da UNIPAC Mariana e da Unipac Itabirito.
– R$ 45,00 para alunos de graduação de demais Instituições de ensino.
– R$ 55,00 para alunos de pós-graduação.
– R$ 75,00 para profissionais

Abaixo, escolha a categoria de inscrição que deseja realizar. Após o preenchimento do formulário de inscrição,você será redirecionado ao site PayPal, onde poderá criar uma conta ou fazer login em uma conta já existente e então finalizar o pagamento da taxa de inscrição.

A organização do evento informa que os pagamentos só poderão ser feitos por meio de cartão de crédito, não é possível o pagamento por meio de boleto bancário.

Acesse o link e tenha todas as informações sobre submissão de resumos, palestrantes, programação e inscrições.

Sine Ouro Preto-Vagas disponíveis nesta- segunda-feira 03 de setembro

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

FUNÇÃO CAMAREIRA – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1034,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO MECÂNICO DE MANUTENÇÃO DE AUTOMÓVEIS – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1000,00 – PREFERENCIALMENTE CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO MECÂNICO ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS E MÁQUINAS – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1782,00+PERICULOSIDADE -POSSUIR HABILITAÇÃO E VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS
DE OURO PRETO( EXCETO ANTº PEREIRA), CONGONHAS, LAFAIETE E OURO BRANCO

Programação das Solenidades em honra ao Senhor Bom Jesus de Matosinhos, Ouro Preto-MG

“FESTA DA EXALTAÇÃO DA SANTA CRUZ”

 

COMUNIDADE DO BAIRRO CABEÇAS

 PARÓQUIA DO PILAR

OURO PRETO, 5 A 14 DE SETEMBRO DE 2018 

A Comunidade do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, do bairro Cabeças, juntamente com a Paróquia do Pilar, tem a alegria de convidar o povo ouro-pretano e dos arredores para as festividades em louvor e honra ao Senhor Bom Jesus que ocorrerão no Auditório do Colégio Arquidiocesano de Ouro Preto.

PROGRAMAÇÃO

NOVENA FESTIVA

“DISCÍPULOS MISSIONÁRIOS DO SENHOR BOM JESUS,

A SERVIÇO DO REINO, CHAMADOS A SER SAL DA TERRA

E LUZ DO MUNDO”

“Como eu vos amei, assim também vós deveis

amar-vos uns aos outros”                                                                                           (Jo 13,34).

DIA 5 DE SETEMBRO – QUARTA-FEIRA

“SEGUIR O BOM JESUS, EM TUDO FAZENDO A VONTADE DO PAI”

18h30 – Oração do Terço.

19h – Missa festiva e piedosa Novena.

Participação especial: Irmãos/as da Irmandade do Senhor Bom Jesus de Matosinhos e lideranças das comunidades do setor Bom Jesus – bairro Cabeças, Lourdes e São Francisco de Paula. 

DIA 6 DE SETEMBRO – QUINTA-FEIRA

“SEGUIR O BOM JESUS, DEIXANDO-SE CONDUZIR

PELA AÇÃO DO ESPÍRITO” 

18h30 – Rito Penitencial.

19h Missa festiva e piedosa Novena.

Participação especial: Equipes de Liturgia, Leitores e Movimento Serra. 

DIA 7 DE SETEMBRO – SEXTA-FEIRA

“SEGUIR O BOM JESUS, EM SEU CORAÇÃO MISERICORDIOSO, COMPROMETIDOS COM A VIDA EM PRIMEIRO LUGAR”

18h30 – Procissão da Bandeira do Senhor Bom Jesus, saindo da casa da família de Maria Vicentina Ramos, à Rua Manganês, 191 – São Cristóvão.

19h – Missa festiva e piedosa Novena, celebrando o Dia dos Excluídos, em comunhão com a Igreja no Brasil.

Participação especial: Pastoral Carcerária, Pastoral Social paroquial e Pastoral da Saúde. 

DIA 8 DE SETEMBRO – SÁBADO

“SEGUIR O BOM JESUS, VIVENDO O EVANGELHO NA FAMÍLIA,

PARA A ALEGRIA NO MUNDO”

18h30 – Hora Santa pelas Famílias e pela Paz e Benção do Santíssimo Sacramento.

19h30 – Missa festiva e piedosa Novena.

Participação especial: Pastoral Familiar, Movimento Familiar Cristão, Cursilho de Cristandade, grupos religiosos que trabalham diretamente com a família e EJC.

DIA 9 DE SETEMBRO – DOMINGO

“SEGUIR O BOM JESUS, COMPROMETIDOS COM UMA IGREJA EM MISSÃO A SERVIÇO DO REINO”

18h30 – Oração do Terço.

19h – Missa festiva e piedosa Novena.

Participação especial: Catequese paroquial, especialmente do setor Cabeças, e Grupos de Reflexão.

DIA 10 DE SETEMBRO – SEGUNDA-FEIRA

 “SEGUIR O BOM JESUS,

COMPROMETIDOS COM A INICIAÇÃO À VIDA CRISTÔ

18h30 – Oração do Terço.

19h – Missa festiva e piedosa Novena.

Participação especial: Irmandades e Ordens Terceiras da Paróquia do Pilar. 

DIA 11 DE SETEMBRO – TERÇA-FEIRA

“SEGUIR O BOM JESUS,

COMPROMETIDOS COM A MISERICÓRDIA DO PAI”

18h30 – Oração do Terço.

19h – Missa festiva e piedosa Novena.

Participação especial: Terço dos Homens e Sociedade São Vicente de Paulo. 

DIA 12 DE SETEMBRO – QUARTA-FEIRA

“SEGUIR O BOM JESUS, SENDO IGREJA POBRE PARA OS POBRES”

18h30 – Oração do Terço.

19h – Missa festiva e piedosa Novena.

Participação especial: Apostolado da Oração, Congregação Mariana e Legião de Maria.

DIA 13 DE SETEMBRO – QUINTA-FEIRA

“SEGUIR O BOM JESUS, COMPROMETIDOS COM A EVANGELIZAÇÃO”

18h30 – Oração do Terço.

19h – Missa festiva e piedosa Novena.

Participação especial: Colégio Arquidiocesano e Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística. 

DIA SOLENE

 DIA DO BOM JESUS

FESTA DA EXALTAÇÃO DA SANTA CRUZ

Eu sou o caminho, a verdade, e a vida,

ninguém vem ao Pai senão por mim”

(João 14,6)

DIA 14 DE SETEMBRO – SEXTA-FEIRA

6h – Alvorada festiva.

7h – Missa festiva.

8h30 – Missa festiva em Ação de Graças pelos devotos do Bom Jesus.

10h – Missa Solene Cantada, transmitida pela Rádio Itatiaia de Ouro Preto e Rádio Província FM, na intenção dos irmãos vivos e falecidos da Irmandade do Senhor Bom Jesus de Matosinhos e São Miguel e Almas.

14h30 – Oração do Terço.

15h – Missa Festiva.

17h – Missa Festiva.

19h – Missa Festiva e Solene TE DEUM. 

LEMBRETES:

  • Todos os dias, antes e depois das missas, atendimento individual em confissão.
  • Nos dias da novena, teremos apresentações culturais, valorizando as iniciativas da comunidade.
  • Não deixe de fazer sua oferta em solidariedade aos investimentos da festa e manutenção do Culto. Contamos com o seu apoio.
  • Haverá distribuição de “Óleo Bento“ após as missas do dia 14 de setembro.

AO BOM JESUS DE MATOSINHOS DE OURO PRETO

No madeiro, o teu corpo macerado,

Sangrando ainda, é uma visão sublime:

Há em teu vago olhar angustiado

A luz do teu amor que nos redime… 

E ante essa cruz; ó Deus crucificado,

Desfeita em dor, nossa alma se comprime:

Perdoa-nos, Jesus, nosso pecado,

Perdoa-nos, ó Cristo, o nosso crime!… 

E os séculos se sucedem com os anos…

E a romaria dos ouro-pretanos

Pela Ladeira das Cabeças vai, 

Vai em busca de Ti, meigo Jesus,

Rogando para a Pátria a tua luz

E, para o mundo, o teu perdão de Pai!… 

(Hermínio Barbosa)

 

Exposição ‘Habita-se a casa’ na Galeria de Arte Nello Nuno

 

A artista belo-horizontina Letícia Proença expõe, a partir do dia 31 de agosto, a mostra “Habita-se a casa, tal como trepadeira habita as rachaduras do tempo” na Galeria de Arte Nello Nuno da FAOP. A exposição é composta por trabalhos de técnica mista, com uso de acrílica, desenhos e colagens. Letícia utiliza o ambiente doméstico enquanto ponto de partida, evocando texturas, camadas, transparências e memórias. A entrada é gratuita e a visitação pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos finais de semana, das 13h às 18h.

O processo criativo da artista parte de suas lembranças e observações da cidade, assim como a busca online por referências. Proença é fortemente influenciada pelo austríaco Egon Schiele e pela portuguesa Lourdes Castro, assim como pelo cineasta Andrei Tarkovsky. “Percebo que muito do que faço caminha pelo universo dos filmes dele, pela poética e por conceitos que aborda”, afirma.

Os trabalhos de Letícia Proença ressaltam detalhes comuns em antigas habitações, como azulejos, grades ornamentais, mas sem deixar de lado elementos orgânicos. A vegetação que toma a frente das casas, fotos 3×4, pinturas de corpos, que destacam, não apenas as estruturas orgânicas, mas a organicidade da arquitetura onde aquelas imagens estão inseridas.

Uma simultaneidade de materialidades, onde o avesso do quadro, a textura da tela e o corte no cartão importam. É a escuta pelo artista da obra enquanto processo, encontrar cada cor ouvindo o que ela quer ser.

Sobre a artista:

Graduanda em pintura pela Universidade Federal de Minas Gerais | UFMG, Letícia Proença já realizou uma exposição individual no Estúdio Guaco, em Belo Horizonte, e participou de exposições coletivas no Centro Cultural da UFMG, Centro Cultural Salgado Filho e Casa Camelo.

Galeria de Arte Nello Nuno:

Localizada no centro histórico de Ouro Preto, a Galeria de Arte Nello Nuno está instalada no prédio onde a Escola de Arte Rodrigo Melo Franco de Andrade | EARMFA iniciou suas atividades. Na época, artistas como Nello Nuno e Annamélia Lopes ministravam cursos de pintura e desenho. Atualmente, a Galeria recebe exposições via edital anual para a ocupação do espaço.

Serviço:

Exposição Habita-se a casa, tal como trepadeira habita as rachaduras do tempo

Abertura: 31 de agosto às 18h

Visitação: até 30 de setembro

Horário: segunda-feira a sexta-feira de 9h às 18 | sábado e domingo 13h às 18h

Endereço: Rua Getúlio Vargas, 185, bairro Rosário | Ouro Preto (MG)

Entrada: Gratuita

SINE OURO PRETO- VAGAS ABERTAS NESTA QUINTA-FEIRA, 30 DE AGOSTO

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

FUNÇÃO ALMOXARIFE – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1.600,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO E MARIANA

FUNÇÃO EMPREGADO DOMÉSTICO – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 954,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO MECÂNICO DE MANUTENÇÃO DE AUTOMÓVEIS – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1000,00 – PREFERENCIALMENTE CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO TÉCNICO EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO/TÉCNICO
SALÁRIO/OBS. R$ 985,00 A 3.000,00 / VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO MECÂNICO ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS E MÁQUINAS – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1782,00+PERICULOSIDADE -POSSUIR HABILITAÇÃO E VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS
DE OURO PRETO( EXCETO ANTº PEREIRA), CONGONHAS, LAFAIETE E OURO BRANCO

SINE OURO PRETO- VAGAS ABERTAS NESTA QUARTA-FEIRA, 29 DE AGOSTO

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

FUNÇÃO AUXILIAR DE ESCRITÓRIO – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA NÃO EXIGIDA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 568,00 (MEIO HORÁRIO) – POSSUIR HABILIDADES EM PACOTE OFFICE – SOMENTE PARA
CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO AUXILIAR DE COZINHA – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA NÃO EXIGIDA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1089,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO MECÂNICO DE MANUTENÇÃO DE AUTOMÓVEIS – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1000,00 – PREFERENCIALMENTE CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO COZINHEIRO EM GERAL – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1200,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO TÉCNICO EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO/TÉCNICO
SALÁRIO/OBS. R$ 985,00 A 3.000,00 / VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

SINE OURO PRETO- VAGAS ABERTAS NESTA TERÇA-FEIRA, 28 DE AGOSTO

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

FUNÇÃO COZINHEIRO EM GERAL – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1200,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO OFICIAL DE SERVIÇOS GERAIS – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA NÃO EXIGIDA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1089,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO TÉCNICO EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO/TÉCNICO
SALÁRIO/OBS. R$ 985,00 A 3.000,00 / VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO MECÂNICO ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS E MÁQUINAS – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1782,00+PERICULOSIDADE -POSSUIR HABILITAÇÃO E VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS
DE OURO PRETO( EXCETO ANTº PEREIRA), CONGONHAS, LAFAIETE E OURO BRANCO

VAGA EXCLUSIVA PARA DEFICIENTES
FUNÇÃO CONSULTOR DE VENDAS – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE ENSINO SUPERIOR INCOMPLETO-ADMINISTRAÇÃO, GESTÃO COMERCIAL, TURISMO E AFINS
SALÁRIO/OBS. R$ 2.000,00 / DEFICIÊNCIA FÍSICA, AUDITIVA E VISUAL- APENAS PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO-SEDE

SINE OURO PRETO- VAGAS ABERTAS NESTA SEXTA-FEIRA, 24 DE AGOSTO

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

VAGAS ABERTAS
FUNÇÃO TÉCNICO EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO/TÉCNICO
SALÁRIO/OBS. R$ 985,00 A 3.000,00 / VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO FRENTISTA – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA NÃO EXIGIDA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1350,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE ( EXCETO BAIRROS
BAUXITA, SARAMENHA E POCINHO)

FUNÇÃO AÇOUGUEIRO – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA CONHECIMENTO EM DESOSSA, CORTES DE CARNE E ATENDIMENTO.
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 954,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO MECÂNICO ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS E MÁQUINAS – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1782,00+PERICULOSIDADE -POSSUIR HABILITAÇÃO E VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS
DE OURO PRETO( EXCETO ANTº PEREIRA), CONGONHAS, LAFAIETE E OURO BRANCO

VAGA EXCLUSIVA PARA DEFICIENTES
FUNÇÃO CONSULTOR DE VENDAS – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE ENSINO SUPERIOR INCOMPLETO-ADMINISTRAÇÃO, GESTÃO COMERCIAL, TURISMO E AFINS
SALÁRIO/OBS. R$ 2.000,00 / DEFICIÊNCIA FÍSICA, AUDITIVA E VISUAL- APENAS PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO-SEDE

SINE OURO PRETO- VAGAS ABERTAS NESTA QUARTA-FEIRA, 22 DE AGOSTO

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.
VAGAS ABERTAS

FUNÇÃO ELETRICISTA – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1155,56 / TRABALHAR EM ITABIRITO – ALOJAMENTO / CANDIDATOS DA REGIÃO DOS INCONFIDENTES

FUNÇÃO COZINHEIRO DE RESTAURANTE – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 980,00 + ADICIONAL NOTURNO – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO AÇOUGUEIRO – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA CONHECIMENTO EM DESOSSA, CORTES DE CARNE E ATENDIMENTO.
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 954,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

FUNÇÃO MECÂNICO ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS E MÁQUINAS – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1782,00+PERICULOSIDADE -POSSUIR HABILITAÇÃO E VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS
DE OURO PRETO( EXCETO ANTº PEREIRA), CONGONHAS, LAFAIETE E OURO BRANCO

VAGA EXCLUSIVA PARA DEFICIENTES
FUNÇÃO CONSULTOR DE VENDAS – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE ENSINO SUPERIOR INCOMPLETO-ADMINISTRAÇÃO, GESTÃO COMERCIAL, TURISMO E AFINS
SALÁRIO/OBS. R$ 2.000,00 / DEFICIÊNCIA FÍSICA, AUDITIVA E VISUAL- APENAS PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO-SEDE

SINE OURO PRETO- VAGAS ABERTAS NESTA SEXTA-FEIRA, 10 DE AGOSTO

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

FUNÇÃO TÉCNICO DE CONTABILIDADE – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO/TÉCNICO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.200,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO SALADEIRA – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.040,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO AUXILIAR DE COZINHA – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.040,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO MECÂNICO ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS E MÁQUINAS – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1782,00+PERICULOSIDADE -POSSUIR HABILITAÇÃO E VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS
DE OURO PRETO( EXCETO ANTº PEREIRA), CONGONHAS, LAFAIETE E OURO BRANCO

FUNÇÃO TORNEIRO MECÂNICO – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.709,01 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

SANTA CASA DE OURO PRETO E COOPEROURO INICIAM PROJETO TROCO SOLIDÁRIO

 

A partir de agora, os Cooperados que fizerem suas compras na Cooperouro poderão colaborar com o trabalho da Santa Casa de Misericórdia de Ouro Preto. O projeto “Troco Solidário” foi implantado, visando minimizar as dificuldades financeiras enfrentadas pela entidade. Nesta primeira etapa do projeto, as compras efetuadas em dinheiro poderão ter o troco doado.

O Presidente da Cooperouro, José Tavares Pereira, destacou a importância da iniciativa, tomando como base o sétimo princípio do Cooperativismo “As Cooperativas têm por princípio a preocupação com a comunidade onde estão inseridas e procuram desenvolver ações voltadas para ela. É neste sentido que abraçamos a Santa Casa de Ouro Preto, uma instituição enraizada na região e de suma importância para a nossa gente”

A Santa Casa de Misericórdia de Ouro Preto é uma instituição privada e filantrópica. Foi o primeiro hospital instalado em Minas Gerais, fundado na então Vila Rica, em 1735. Realiza em média 3,5 mil atendimentos mensais, dos quais cerca de 60% são por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). É ainda o único da região dotado de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), abrangendo pacientes de Mariana, Ouro Preto, Itabirito e cidades do entorno.

O Provedor da Santa Casa, Marcelo Sérgio Gonçalves de Oliveira, convoca a população a abraçar o projeto “Juntos poderemos fazer muito mais para toda uma população merecedora de preços justos, de produtos básicos para o seu dia a dia e uma saúde adequada e resolutiva quando necessário. Convoco a todos a participarem do Projeto. Vamos fazer a diferença na vida do próximo”, destacou.

Eleição de Representantes de Blocos Tradicionais para compor a Comissão do Carnaval 2019 de Ouro Preto

Entre os dias 10 e 13 de agosto estão abertas as inscrições para candidatos à eleição do representante dos blocos estudantis e dos candidatos à eleição do representante dos blocos tradicionais, interessados em compor a Comissão do Carnaval 2019 de Ouro Preto.

Para o preenchimento das vagas serão disponibilizadas as categorias: Blocos Tradicionais: blocos que possuem pelo menos 12 (doze) anos de fundação e que tenham participado, pelo menos, de 3 (três) dos carnavais de 2012 a 2018 na sede e/ou distritos de Ouro Preto e os Blocos Estudantis: Blocos organizados por estudantes da Universidade Federal de Ouro Preto, sendo estes oriundos de Repúblicas Federais ou Particulares, que possuem pelo menos 10 (dez) anos de fundação e que tenham participado, pelo menos, de 3 (três) dos carnavais de 2012 a 2018 na sede e/ou distritos de Ouro Preto.

As inscrições podem ser feitas no Departamento de Turismo da Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio, situada na Rua Cláudio Manoel, nº 61, Centro – Ouro Preto. A eleição acontecerá no dia 20 de agosto a partir das 14 horas.

Mais informações poderão ser obtidas no Diário Oficial, conforme publicação do Edital de Eleição de Representantes de Blocos Tradicionais para compor a Comissão do Carnaval 2019 de Ouro Preto, publicado no dia 08 de agosto de 2018, por meio do endereço: http://www.ouropreto.mg.gov.br/tran…/diario-publicacoes/2049

      SINE OURO PRETO – VAGAS ABERTAS NESTA QUARTA-FEIRA, 08 DE AGOSTO

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.


FUNÇÃO             CAMAREIRA DE HOTEL – 01 VAGA

EXPERIÊNCIA     6 MESES EM CARTEIRA

ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL COMPLETO

SALÁRIO/OBS.  R$ 1.425,34 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

 

FUNÇÃO             MECÂNICO ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS E MÁQUINAS – 02 VAGAS

EXPERIÊNCIA     6 MESES EM CARTEIRA

ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA

SALÁRIO/OBS.  R$ 1782,00+PERICULOSIDADE -POSSUIR HABILITAÇÃO E VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS

DE OURO PRETO( EXCETO ANTº PEREIRA), CONGONHAS, LAFAIETE E OURO BRANCO

 

FUNÇÃO             TORNEIRO MECÂNICO – 01 VAGA

EXPERIÊNCIA     6 MESES EM CARTEIRA

ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO

SALÁRIO/OBS.  R$ 1.709,01 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

 

VAGA EXCLUSIVA PARA DEFICIENTES

 

FUNÇÃO             CONSULTOR DE VENDAS – 01 VAGA

EXPERIÊNCIA     6 MESES DE REFERÊNCIA

ESCOLARIDADE ENSINO SUPERIOR INCOMPLETO-ADMINISTRAÇÃO, GESTÃO COMERCIAL, TURISMO E AFINS

SALÁRIO/OBS.  R$ 2.000,00 / DEFICIÊNCIA FÍSICA, AUDITIVA E VISUAL- APENAS PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO-SEDE

 

FUNÇÃO             AUXILIAR DE COZINHA – 01 VAGA

EXPERIÊNCIA     6 MESES DE REFERÊNCIA

ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO

SALÁRIO/OBS.  R$ 1017,88 / DEFICIÊNCIA FÍSICA E AUDITIVA – APENAS PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

Nilmário Miranda lança livro de memórias

 

O jornalista, político e militante dos direitos humanos Nilmário Miranda lança nesta segunda-feira (6/8), em Ouro Preto livro de memórias “Histórias que vivi na História”.

A  obra apresenta o testemunho de quem sentiu na pele o golpe civil-militar de 1964, a instauração do terror de Estado e lutou pelo restabelecimento da democracia. O relato começa pela formação política em Teófilo Otoni, passa pelo período de clandestinidade e prisão política, até chegar ao atual panorama do Brasil, com destaque para Minas Gerais.

Nilmário faz um balanço dos avanços e retrocessos das conquistas sociais no Brasil, sobretudo a partir da Constituição “Cidadã” de 1988. Destaca a contribuição do PT e de outros partidos de esquerda na redução das desigualdades e da injustiça, mas não deixa de reconhecer erros políticos desses grupos, o que contribuiu para “o golpe parlamentar de 2016”.

Aponta, ainda, os estragos do “governo ilegítimo”, como “a erosão do Estado Democrático de Direito” e o “desmanche das conquistas sociais”.

O jornalista revela que a conjuntura política do país impulsionou o processo de escrita. “Decidi escrever Histórias que vivi na História depois do golpe de 2016, que liberou tanta intolerância, violência e ódio. Nossa geração não esperava que fôssemos viver de novo tanto retrocesso. Cada um tem o dever e a obrigação de fazer o que sempre fazemos: lutar, e, não havendo o que fazer, lutar”, conta o Nilmário na introdução do livro.

Primeiro ministro dos Direitos Humanos do Brasil, no governo Lula da Silva e secretário da mesma pasta no governo de Minas Gerais, Nilmário nos dá a visão de um Brasil que muito já caminhou, mas ainda tem um longo percurso a cumprir para se tornar de fato um Estado Democrático em toda a plenitude.

A obra foi publicada pela Geração Editorial.

Serviço

Evento: Lançamento do livro “Histórias que Vivi na História”.

Local: Livraria Outras Palavras Rua Getúlio Vargas, 239 – Rosário

Horário: 19h

*Mais informações assessoria de imprensa,como marcação de entrevistas:

Marília Cândido – (31) 99265-5595

Jefferson Lorentz – ( 31)97564-7469

Programa educativo ARO abre inscrições

Atividades são voltadas para jovens que tenham interesse em desenvolver habilidades artísticas e aprender práticas nas áreas de arte, restauração e ofícios

Estudantes com idades entre 14 e 18 anos que tenham interesse em desenvolver habilidades artísticas e aprender práticas nas áreas de arte, restauração e ofícios podem se matricular gratuitamente até o dia 06 de agosto no Programa ARO | Arte, Restauro e Ofícios, da Fundação de Arte de Ouro Preto | FAOP. A documentação deve ser entregue no Núcleo de Ofícios – Rua Dom Helvécio, 428, Cabeças – de 9h às 12h e de 14h às 17h.

Confira as modalidades disponíveis:

ARO I: Os alunos novatos farão experimentações em atividades diversificadas que darão início ao seu aprendizado artístico: teatro, violão, cerâmica I, iniciação criativa, pinturas e objetos, iniciação à encadernação, iniciação ao desenho e à cor e, na parte de formação humana, participarão do Programa Ética e Cidadania.

ARO II: Para os veteranos, são destinados os conteúdos de processos criativos e artesanais, teatro, violão, auxiliar de conservação de bens culturais, mosaico de vidro, cerâmica II, encadernação, pintura e desenho e ética e cidadania.

Matrícula:

Para realizar a matrícula é necessário apresentar no Núcleo de Ofícios os seguintes documentos (original e xerox):

  • comprovante de endereço
  • carteira de identidade do aluno e do responsável
  • CPF
  • Comprovante de matrícula escolar
  • Cartão Bolsa Família (caso possua)

No ato da matrícula, é necessário estar acompanhado de um responsável maior de 18 anos.

Mais informações pelo telefone (31) 3551-4013 ou no email nucleodeoficios@faop.mg.gov.br

 Sobre o Programa

O Programa ARO | Arte, Restauro e Ofícios é uma iniciativa da Fundação de Arte de Ouro Preto | FAOP com  foco no desenvolvimento de jovens nas áreas de artes plásticas e visuais, conservação e restauração, patrimônio, ofícios, entre outras manifestações artísticas. As aulas do curso ocorrem em horário extra turno, paralelo à formação escolar.

A formatação do programa possibilita leituras de mundo, trabalhando habilidades críticas, criativas e o entendimento dos processos dinâmicos que permeiam as relações sociais, de forma que os conteúdos estejam integrados ao conjunto de vivências e práticas cotidianas dos alunos.

FAOP oferece cursos de artes visuais, plásticas e música em Ouro Preto

Fotografia, violão, cerâmica, bordado, pintura, desenho e História Geral da Arte são alguns dos cursos disponíveis

As inscrições para os cursos de artes visuais, plásticas e música do Núcleo de Arte da Fundação de Arte de Ouro Preto | FAOP estão abertas. Crianças, adolescentes e adultos interessados em iniciar uma trajetória na área ou que buscam aprofundar seus conhecimentos, podem se matricular nos Cursos Livres ou no Programa de Formação em Arte. Os alunos têm acesso à ateliês de criação e experimentação e professores capacitados.

Cursos Livres que ainda possuem vagas:

Curso Público Horário
Artes Plásticas Para jovens de 11 a 15 anos 5ª, de 14h às 17h
Desenho I: observação e técnicas de expressão A partir de 16 anos 4ª, de 9h às 12h
Desenho II: criação, ilustração, composição e cor A partir de 16 anos 3ª, de 14h às 17h
Cerâmica I: técnicas básicas A partir de 16 anos 2ª, de 18h30 às 21h30
Cerâmica II: modelagem e acabamentos A partir de 16 anos 2ª, de 9h às 12h
Fotografia Básica e Intermediária A partir de 16 anos 2ª, de 9h às 12h
Monotipia e Xilogravura A partir de 16 anos 3ª, de 18h às 21h30
Gravura em Metal A partir de 16 anos 2ª, de 18h30 às 21h30
Pintura: aquarela e têmperas A partir de 16 anos 2ª, de 14h às 17h
Pintura: óleo A partir de 16 anos 5ª, de 14h às 17h
Ateliê Avançado de Desenho, Pintura e Objeto A partir de 16 anos 4ª, de 18h às 21h
Ateliê Avançado de Gravura – Monotipia e Xilogravura A partir de 16 anos 5ª, de 18h às 21h30
História Geral da Arte – do Impressionismo à Arte Conceitual A partir de 16 anos 4ª, de 18h às 21h
Panorama da Arte Brasileira A partir de 16 anos 3ª, de 18h30 às 21h30
Linguagens Artísticas Contemporâneas A partir de 16 anos 2ª, de 14h às 17h
Violão – Módulo I A partir de 11 anos 14h às 15h20
Violão – Módulo II Para jovens de 7 a 11 anos 18h às 19h
Violão – Módulo II A partir de 11 anos 20h às 21h20
Violão – Módulo III A partir de 11 anos 19h às 20h20
Violão – Módulo IV A partir de 11 anos 15h40 às 17h

Programa de Formação em Arte:

O Programa de Formação em Arte conta com 10 vagas e tem a duração de um ano e meio (três semestres). Em cada semestre, o aluno precisa cursar um número estipulado de disciplinas, cumprindo uma carga horária total de 12h semanais. O projeto é voltado para maiores de 16 anos. Confira as matérias obrigatórias em cada um dos semestres:

 

Obrigatórias do 1º módulo: História Geral da Arte – do Impressionismo à Arte Conceitual; Linguagens Artísticas Contemporâneas; Desenho I: observação e técnicas de expressão; e mais uma disciplina entre Cerâmica I: técnicas básicas, ou Fotografia Básica e Intermediária, ou Monotipia e Xilogravura.

 

 

Obrigatórias do 2º módulo: História Geral da Arte – do Impressionismo à Arte Conceitual; Panorama da Arte Brasileira; Desenho II: criação, ilustração, composição e cor; e mais uma disciplina entre Gravura em Metal, ou Pintura: aquarela e têmperas, ou Pintura: óleo, ou Cerâmica II: modelagem e acabamentos.

 

 

Obrigatórias do 3º módulo: Ateliê Avançado de Desenho, Pintura e Objeto; Ateliê Avançado de Gravura – Monotipia e Xilogravura e participar dos Sextas Abertas.

 

 

Matrícula:

O custo das atividades varia entre cinco parcelas de R$40,00 a R$60. O programa de Formação em Arte terá costumo de matrícula e nove parcelas de R$100. Caso o pagamento seja feito em parcela única, Núcleo de Arte oferece 10% de desconto no valor total. Alguns dos cursos possuem pré-requisitos que podem ser conferidos no local da matrícula ou pelo telefone (31) 3551-5052.

Os interessados em solicitar bolsa de estudos devem preencher o questionário socioeconômico disponível na secretaria e anexar a ele o comprovante de renda familiar atualizado. A espera pelo resultado da solicitação não impede que o aluno frequente as aulas desde o início.

 

Para efetuar a matrícula, os interessados devem entregar na secretaria do Núcleo de Arte cópias do RG, CPF, comprovante de residência, uma foto 3X4 e a ficha de matrícula preenchida. Caso o aluno seja menor de idade, são necessárias as cópias dos documentos do responsável e da certidão de nascimento do aluno.  O prazo de entrega dos documentos é até 3 de agosto, segundas e quartas-feiras, das 8h às 18h, e às terças, quintas e sextas-feiras, das 8h às 20h. A partir do dia 30 de julho, as matrículas ocorrem todos os dias da semana, das 8h às 21h. Mais informações pelo e-mail nucleodearte@faop.mg.gov.br ou pelo telefone (31) 3551-5052.

O início das aulas está previsto para 06 de agosto e seguem até 07 de dezembro de 2018. O Núcleo de Arte da FAOP está localizado na Praça Antônio Dias, 80, no bairro Antônio Dias, em Ouro Preto/MG.

Elton Hipolito expõe na Galeria de Arte Nello Nuno durante o mês de agosto

 

Com exposições na Europa e no Brasil, o artista paulista Elton Hipolito apresenta a mostra Lacunas da Memória na Galeria de Arte Nello Nuno, da Fundação de Arte de Ouro Preto | FAOP, em Ouro Preto, entre 03 e 26 de agosto. Composta por 15 telas de técnicas diversas, a série aborda temas como tempo, memória e arquitetura. A entrada é gratuita e o horário de visitação é de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos finais de semana, das 13h às 18h.

Elton possui uma longa experiência no campo das artes plásticas. Começou em 1999 na Fundação das Artes de São Caetano do Sul (SP), no Atelier Livre de Artes Visuais, prosseguindo para a graduação em artes (FAINC) e para o Curso Técnico em Conservação e Restauro (FAOP). A partir de 2012, o artista se insere no circuito de exposições e diálogos coletivos, tendo como pontos decisivos as residências artísticas no vilarejo de Cemitério do Peixe, em Conceição do Mato Dentro (MG), em 2015, e em Cerveira (Portugal), no ano seguinte.

Durante esta última, Elton ganhou notoriedade pelo mural que pintou em homenagem ao escultor lusitano José Rodrigues. Com cerca de oito metros de altura e olhos penetrantes, a obra à base de terra e água impressiona quem passa pelo Cineteatro Vila Nova de Cerveira.

Em Lacunas da Memória, Elton Hipolito busca refletir sobre a memória coletiva das cidades em vista do processo de transformação de seus espaços, fruto de uma aceleração desordenada. Casas e, até mesmo, quarteirões inteiros estão sujeitos a desaparecer subitamente, gerando lacunas na lembrança de quem esteve ali. O retrato de lugares abandonados e pessoas que o artista encontrou por onde passou, tudo devidamente registrado, é alvo de um desmemoriamento que, nas obras, aparece sob uma atmosfera nebulosa e soturna

“Ouvi certa vez o escritor Bartolomeu Campos de Queirós dizer que colecionamos fragmentos de vivências que reunimos num sentido de preservação da memória, entendida como algo sagrado, pois ela guarda quem somos, guarda nossa história. Fiquei com essa frase na cabeça, o que se tornou o gatilho para a construção destes trabalhos”, comenta o artista.

Essa transitoriedade presente na exposição Lacunas da Memória, produz estranhamento e desacelera o tempo. “O tempo da rua e do presente confronta com o tempo do olhar e da reflexão, conectando o repertório íntimo de cada um aos espaços da cidade e à experiência deles”, completa.

Serviço:

Exposição Lacunas da Memória

Abertura: 03 de agosto, às 18h

Visitação: até 26 de agosto

Horário: segunda-feira a sexta-feira de 9h às 18 | sábado e domingo 13h às 18h

Endereço: Rua Getúlio Vargas, 185, bairro Rosário | Ouro Preto (MG)

Entrada: Gratuita

Classificação: Livre

Informações: (31) 3552-2480 | assessoriadecomunicacao@faop.mg.gov.br

ALVARÁ LIBERA CONSTRUÇÃO DO NOVO BENTO RODRIGUES

Landercy Hemerson

Publicação: 02/08/2018 – Estado de Minas

A reconstrução do subdistrito de Bento Rodrigues está autorizada e não depende mais de trâmites burocráticos. No começo da noite de ontem, durante a reunião do Grupo de Trabalho dos desalojados da localidade, atingidos pelo rompimento da barragem de rejeito de minério de Fundão, em Mariana, na Região Central, o prefeito Duarte Júnior (PPS) assinou o alvará de início de obras. “Foram três semanas de trabalho dos nossos técnicos para avaliar e corrigir alguns pontos do projeto de reconstrução. Eles fizeram tudo em tempo recorde. Se a Fundação Renova quiser, amanhã (hoje) pode iniciar os trabalhos”, afirmou o político.
Pela manhã, o governo estadual, por meio da Secretaria de Estado de Cidades e de Integração Regional (Secir), concedeu a anuência prévia para o projeto de reassentamento de Bento Rodrigues, destruído em 5 de novembro de 2015 pelo mar de lama que vazou da barragem do Complexo de Germano, da mineradora Samarco.
Por meio de nota, a Fundação Renova, que foi criada para lidar com os efeitos do rompimento da barragem, informou que, com o selo de anuência prévia da aprovação do parcelamento do solo e o alvará municipal, serão iniciadas as intervenções necessárias no terreno da Lavoura, área escolhida pela comunidade atingida para o reassentamento.
De acordo com a Renova, o canteiro de obras, em construção desde 11 de maio, abrigará escritórios e estruturas de apoio. “Os primeiros passos serão a supressão vegetal e terraplenagem do terreno, necessários para a execução das obras de infraestrutura, como pavimentação, drenagem, redes de esgoto, distribuição de água e de energia”, diz a nota. “A estimativa é de que as obras do reassentamento sejam concluídas entre 22 e 24 meses, prazo que está sendo definido no Grupo de Trabalho (GT), com a participação dos atingidos e supervisão pelo Ministério Público”, concluiu o comunicado.

LICENÇAS – A anuência prévia do empreendimento para o projeto de reassentamento é a última etapa de licenças estaduais necessárias para a reconstrução do distrito. O procedimento está previsto na Lei Federal 6.766/79, já que o terreno escolhido para o reassentamento está em área de proteção especial (APE), conforme disposto no Decreto Estadual 21.224/1981, e em área limítrofe dos municípios de Mariana e Ouro Preto. Com a aprovação do projeto urbanístico e a emissão do Selo de Anuência Prévia quanto ao parcelamento do solo, pelo governo estadual, a Prefeitura de Mariana ficou autorizada a finalizar o licenciamento urbanístico do reassentamento, com emissão de alvará, para que sejam iniciadas as obras de infraestrutura do novo distrito, como pavimentação, drenagem, redes de esgoto, distribuição de água e de energia.
Segundo o prefeito Duarte Júnior, em média um alvará do tipo demora até seis meses.
“É um procedimento rotineiro, que depende da análise técnica do município. Tão logo recebemos a documentação com o projeto, há três semanas, foi montada uma força tarefa, com a dedicação dos nossos técnicos para as análises e correções necessárias”, explicou Duarte.
A emissão do Selo de Anuência Prévia foi vinculada à observância de algumas recomendações a serem seguidas pela Fundação Renova e pela Prefeitura de Mariana. Durante a reconstrução, novas condicionantes podem ser acrescentadas com ações de compensação pela Renova, nos termos do Termo de Transação e Ajustamento de Conduta.
Em maio de 2016, representantes das 226 famílias do subdistrito desabrigadas escolheram, por unanimidade, o terreno na localidade Lavoura para a reconstrução do novo Bento. Os moradores analisaram ainda outras duas opções: Carabina, de propriedade de pessoa física no perímetro de Mariana; e Bicas, área mais afastada de propriedade da Samarco.
A área que vai abrigar o novo subdistrito de Bento Rodrigues têm 350 hectares e está localizada na rota da Estrada Real, a cerca de 8 quilômetros de Mariana e a 9 quilômetros do antigo distrito de Bento Rodrigues. Lavoura oferece topografia adequada, facilidade de acesso a transporte público, oferta hídrica e proximidade de nascentes e solo de qualidade para plantio e criação animal.
O processo até a eleição do terreno foi rigoroso, uma vez que foi necessário ouvir as demandas de todos os cerca de 700 moradores do distrito. Foram realizadas 37 reuniões, duas assembleias gerais e dois programas de visitas aos terrenos pré-qualificados: Lavoura, Carabina e Bicas.

http://impresso.em.com.br/app/noticia/cadernos/gerais/2018/08/02/interna_gerais,233451/alvara-libera-construcao-do-novo-bento-rodrigues.shtml

SINE OURO PRETO – VAGAS DISPONÍVEIS PARA ESTA QUINTA-FEIRA, 02 DE AGOSTO

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

VAGAS ABERTAS

FUNÇÃO INSTRUTOR DE AUTO ESCOLA – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO / POSSUIR CURSO DE INSTRUTOR DE TRÂNSITO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.530,00+COMISSÃO – POSSUIR HABILITAÇÃO AB E CURSO DE INSTRUTOR DE TRÂNSITO
VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO – SEDE

FUNÇÃO MECÂNICO ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS E MÁQUINAS – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1782,00+PERICULOSIDADE -POSSUIR HABILITAÇÃO E VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS
DE OURO PRETO( EXCETO ANTº PEREIRA), CONGONHAS, LAFAIETE E OURO BRANCO

FUNÇÃO TORNEIRO MECÂNICO – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.709,01 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO

VAGA EXCLUSIVA PARA DEFICIENTES
FUNÇÃO AUXILIAR DE COZINHA – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1017,88 / DEFICIÊNCIA FÍSICA E AUDITIVA – APENAS PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE

 

Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana se despede com promessa de evento ainda melhor em 2019

Foram dias de muitas atividades artísticas e culturais em Ouro Preto, Mariana e João Monlevade. Ao todo, 404 ações movimentaram as três cidades, proporcionando toda a efervescência cultural que só um Festival de Inverno é capaz de gerar. O Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana – Fórum das Artes 2018, em sua 51ª edição, manteve a tradição e trouxe moradores das três cidades e turistas para experimentar shows, espetáculos teatrais, de dança e circenses, 60 oficinas de diversas curadorias, passeios e trilhas na natureza, circuito gastronômico, corredores culturais (com ruas fechadas para o trânsito de veículos e muita arte e artesanato tomando conta das calçadas), exposições artísticas, debates, mostras de cinema, seminários e workshops. Cerca de 70 mil pessoas participaram das atividades, somente em Ouro Preto. A ocupação média dos hotéis e pousadas da cidade foi de 80% no período do Festival, de 6 a 22 de julho.

Em 2018, Ouro Preto comemora o Ano do Patrimônio Cultural, e muito foi debatido sobre a preservação da cidade, com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) comandando a discussão. O Fórum das Artes contou com lançamento de livros infantis, debates sobre arte-educação, mostras e muita troca de experiências entre profissionais. A Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop), que comemora 50 anos, foi responsável pela curadoria de Artes Visuais, trazendo exposições com variados artistas, técnicas e suportes. O Sesc em Minas, outro parceiro do Festival, trouxe uma roda de conversa e o espetáculo de dança “Outro em Si – Permanência”. A Orquestra Ouro Preto apresentou um de seus principais trabalhos, o concerto “The Beatles”

Para Flaviano Souza, produtor executivo desta edição do Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana, o evento superou as expectativas: “Chegamos ao final do nosso Festival com um balanço positivo. Mais público nos eventos em espaços fechados e abertos, turistas e moradores. Mais participação da comunidade artística da cidade, do ponto de vista quantitativo e também da diversidade que aqui temos. Inclusão das comunidades dos distritos e de bairros periféricos em nossa programação, com a retomada e ampliação da nossa Caravana Festival e com a novidade Potência da Periferia”. As duas frentes de atuação levaram atividades de qualidade para os bairros de Ouro Preto, saindo do Centro Histórico, e para os distritos de Ouro Preto e Mariana.

As atividades em João Monlevade também são motivo de comemoração. A cada ano, a organização do Festival leva mais atividades para a cidade, que tem um campus da Universidade Federal de Ouro Preto. A expectativa é de que, em 2019, João Monlevade receba o Festival de Inverno pelo mesmo período que Ouro Preto e Mariana. Em 2018, foram seis dias de eventos.

Além da descentralização das ações do Festival, Flaviano Souza chama a atenção para a qualidade das atividades. “Tivemos um salto qualitativo em nossa programação artística, com a participação de grupos artísticos com representatividade no cenário nacional. Houve ampliação de nossa oferta de ações, com a retomada e ampliação dos nossos circuitos, Gastronômico e Natureza, além da manutenção do Circuito Expositivo”, completa.

Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana – Fórum das Artes 2018 é uma realização da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), em parceria com a Fundação Educativa Ouro Preto (Feop) e as Prefeituras de Ouro Preto e João Monlevade.

 

 

Nem Secos e Francisco, el Hombre deixam sua marca no Festival de Inverno

A última sexta-feira (20) de Festival de Inverno foi fechada com chave de ouro pelas bandas Nem Secos e Francisco, el Hombre que se apresentaram na Praça da UFOP. Ambas conseguiram arrancar alegria, energia e pensamentos críticos até de quem ainda não os conhecia, deixando marcas na noite fria de Ouro Preto.

Fazendo espetáculos de memória da MPB, a banda mineira “Nem Secos” surgiu em 2003. Em 2004, começaram a fazer show sobre Secos e Molhados, depois sobre MPB na época da ditadura e agora retornaram com a Tropicália comemorando seus 50 anos, além de lançar um CD autoral em outubro deste ano, comemorando também os 15 anos de trajetória.

A banda possui um estilo de roupas bem característico, que é explicado por Carlos Linhares, cantor e baixista. “As roupas trazem o espírito da Tropicália e o auge do movimento hippie que também estava acontecendo junto. E é essa coisa de misturar diversos elementos, bastante cor e liberdade criativa, inclusive na forma de se expressar também nas vestimentas”. De todo o repertório tocado nessa noite, ele destaca “Balada do Louco”, dos Mutantes, e “É proibido proibir”, dos Mutantes e Caetano Veloso, como as que tenham mais marcado o show. “A receptividade do público foi imensa, todo mundo cantando e dançando junto, inclusive nossas músicas autorais, foi muito legal”, conta sobre como foi a participação no Festival.

Sobre o CD autoral, Carlos Linhares conta que começou a ser gravado em 2010 e terminou em 2016, sendo quase um CD duplo por possuir 18 músicas e participação de 40 convidados. Ele conta que tem muita música brasileira, dançante, top e que tudo que os influenciou “vem nesse caldo da Tropicália”. Bandas como Secos e Molhados, Novos Baianos  e Clube da Esquina. “Assim como a Tropicália, a gente deglute tudo e solta de uma outra forma, misturando com uma linguagem contemporânea também”, explica.

FRANCISCO, EL HOMBRE – Marcou ainda mais a noite, fazendo com que todos pulassem, cantassem e se emocionassem com suas músicas. É uma banda brasileira de rock, música mexicana, brasileira e latina, formada em 2013 pelos irmãos mexicanos Sebastián e Mateo Piracés-Ugarte, que foram naturalizados brasileiros, conta com mais três membros brasileiros. Com as misturas de músicas em português, espanhol e inglês, se autodefinem como um grupo  de “pachanga folk”.

Na estrada há 5 anos, Francisco, El Hombre começou tocando nas praças, passando chapéu e viajando pela América Latina com vontade de crescer e de aprender sempre, é o que diz o baterista Sebastián. O nome da banda foi inspirado numa figura lendária de mesmo nome, que era um músico que viajava com seu Acordeon, cantando sobre coisas que ele via na estrada. Essa figura aparece no livro “Cem anos de Solidão”, de Gabriel Garcia Márquez, leitura que fazia o baterista enquanto estava viajando, tocando na praça e passando chapéu pela primeira vez no sul do México. Segundo Sebastián, quando voltou para o Brasil, todos estavam “na onda” de largar tudo e pegar a estrada. “A vida é muito curta, e às vezes a gente deixa de tomar passos ousados por medos. E aí passa a vida, a gente envelhece e perde essa energia. Então, quando a gente tinha 22 anos, falamos ‘estamos vivos, então vamos largar tudo e fazer alguma coisa marcante que vai nos deixar feliz para o resto da vida. Vamos só viajar.’”

“Triste, louca ou má”, uma música que marcou a carreira da banda e que traz mensagens importantes sobre o empoderamento feminino, foi uma das mais marcantes do show. Juliana Strassacapa arrancou arrepios com sua voz potente e performance cheia de sentimentos. Sebastián também destaca a música como a mais marcante do show. “Triste louca ou má foi uma enorme surpresa pra gente, um enorme aprendizado. Ser um cara e tocar essa música e levá-la pra tantos cantos, te obriga a pensar muitas coisas sobre si mesmo e acho isso muito importante para crescimento como pessoa, repensar todos nossos privilégios. Acho que é uma grande aula e continuará sendo uma grande aula.”. comenta.

Ao ser questionado sobre o que os inspira, Sebastián traz uma mensagem importante. “A gente se inspira por todos aqueles que decidiram tomar as rédeas da vida nas próprias mãos e fazer algo massa. É tão fácil só seguir aquela rotina que todo mundo espera da gente, e eu vejo tantas pessoas frustradas, sem energia e decepcionadas consigo mesmas pelas escolhas que tomaram. Então, para mim, eu me recuso a envelhecer sem ter tentado ao máximo chegar onde eu quero chegar, que é alcançar o sonho de viver disso e viver de um jeito legal, conhecendo pessoas massa e não tendo que me sujeitar a coisas que eu não concordo”.

Ele diz que foi a primeira vez da banda em Ouro Preto e que para eles foi muito surpreendente ser recebido tão bem em uma cidade que nunca tocaram antes.

Segunda edição da Feira de Tradições Populares promove artesanato

O salão Diamantina do Centro de Artes e Convenções da UFOP abriu as portas, na tarde de sábado (7), para a segunda edição da Feira de Tradições Populares. O local reúne artesãos de Mariana, Ouro Preto e de outras cidades brasileiras.

Após o sucesso da primeira edição, realizada no Festival de Inverno de 2017, a feira traz ao público a arte regional associada a outras formas além das consagradas esculturas de pedra-sabão, promovendo o resgate de costumes e da gastronomia associados às cidades de interior.

A artesã ouro-pretana Cláudia Teixeira Alves participou da edição 2017 da Feira e voltou este ano para expor seus produtos. “Depois da Feira [do ano passado], fiz várias vendas pela internet. Aqui é um lugar muito bom para divulgação do trabalho ouro-pretano, dá uma visão para o turista. Por isso estou aqui novamente”, observa.

Compotas, salgados, bebidas, doces, bolsas, tapetes, quadros, desenhos e objetos de decoração em geral são apenas uma parte dos produtos em exposição na feira. Todos produzidos de forma artesanal.

Artistas de outras regiões também marcam presença no evento. Com trabalho autoral influenciado pelo movimento tropicalista, o artista Murilo Viola, de Ribeirão Preto, estreou na feira este ano. “A influência do movimento da tropicália [no meu trabalho] vem, principalmente, quando se trata da ruptura. Não é necessariamente a questão de trazer algo novo, mas de mostrar descontentamento com a forma como as coisas são e fazer algo para mudar isso”, completa.

A Feira de Tradições Populares acontece todos os dias do festival, das 14h às 20h30.

Mostra Curta Ouro Preto exibe “Arábia”, vencedor de melhor longa da 50ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

No último domingo (15), o telão do Anexo do Museu da Inconfidência exibiu Arábia (2018), o longa-metragem vencedor da 50ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, dirigido por Affonso Uchoa e João Dumans. O filme de ficção retrata a vida de um jovem trabalhador, Cristiano (interpretado por Aristides de Souza), morador da Vila Operária, em Ouro Preto. A história de Cristiano é contada a partir de um caderno de memórias do operário. O objeto é encontrado por um jovem, vizinho de Cristiano, após um acidente de trabalho na fábrica.

João Dumans estava presente na sessão e contou que a obra nasceu do desafio de produzir uma ficção sobre questões caras a ele e ao Uchoa, e que, a partir daí, pensar acerca do trabalhador brasileiro pareceu um ótimo tema. “O Affonso e eu começamos a pensar nesse filme protagonizado por uma pessoa jovem, um trabalhador, mas com uma vida muito grande, uma vida épica, digamos assim. E que a gente conseguisse mostrar a grandeza que, para nós, essas vidas têm”, conta.

O espectador assiste a dez anos da vida do personagem, passados em diferentes cidades do interior de Minas Gerais: Sete Lagoas, Montes Claros, Governador Valadares, Ipatinga. Os deslocamentos de Cristiano, assim como a tessitura de sua vida, são sempre motivados pelo trabalho. “A ideia era trazer essas vidas que passam por nós cotidianamente, vidas que a gente não dá muita atenção, de trabalhadores que estão nos servindo ou trabalhando para nós e que a gente não tem dimensão do que aquelas pessoas vivem”, explica Dumans sobre a proposta.

PREPARAÇÃO – Perguntado por uma pessoa da plateia sobre a preparação para o personagem, Aristides brinca que fez apenas o que o diretor pediu, mas destaca: “essa confiança que eles tinham em mim, eu também tinha neles, de saber o que estão fazendo”. A atuação de Aristides lhe rendeu o Prêmio Candango de melhor ator de longa-metragem do Festival de Brasília.

Gabriela Luíza, atriz e integrante da equipe do filme, comentou sobre a atuação de Aristides. “Quando eu o encontrei, eu tive um ‘boom’ do quão revolucionário é não ser ator sendo o protagonista. É tropicalista. Aberturas assim são importantes para o cinema, para o mundo”, ressalta.

Segundo Dumans, havia atores não profissionais, mas com alguma experiência, como Aristides, havia atores profissionais, com história nos teatros de BH, e havia aqueles que nunca tinham atuado. “A verdade de um filme vai também se construindo desses pequenos elementos que você vai trazendo e deixando da maneira como eles vêm. No caso dos atores e não atores foi muito isso”, comenta.

A equipe também destaca as características de um filme colaborativo como o Arábia. “São muitas contribuições de muitas pessoas que formam o filme. Você não domina todos os processos, você tem que conseguir conversar, trazer pessoas em que você confia e em cujo trabalho você acredita, e deixar que elas contribuam”, explica o diretor.

O longa-metragem Arábia emerge o duo do trabalho: pode dignificar o sujeito e, ao mesmo tempo, ser a sua labuta e fadiga. Nesse sentido, Dumans afirma que “qualquer tipo de trabalho pode trazer um sentido, um propósito para sua vida, porque a gente trabalha o tempo todo. Mas, ao mesmo tempo, o trabalho pode ser um inferno, pode ser um lugar insuportável. E, para nós, o filme tinha que dar conta de trazer essas duas coisas”.

Gilson Moutinho, 41, é morador de Ouro Preto e tece elogios ao longa: “o filme conseguiu compreender, em uma hora e meia, o sentimento de quem trabalhou na fábrica. Ele não vai abordar toda a dimensão e vivência dentro daquele local, mas aqueles pequenos momentos possibilitaram mostrar o que é trabalhar dentro daquela fábrica”.

SINE – Vagas disponíveis para esta segunda-feira, dia 16 de julho

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

FUNÇÃO MECÂNICO ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS E MÁQUINAS – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS.
R$ 1782,00+PERICULOSIDADE -POSSUIR HABILITAÇÃO E VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS
DE OURO PRETO( EXCETO ANTº PEREIRA), CONGONHAS, LAFAIETE E OURO BRANCO
FUNÇÃO CARRETEIRO (MOTORISTA DE CARRETA) – 03 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1570,00 – POSSUIR HABILITAÇÃO E – SOMENTE PARA MORADORES DE OURO PRETO
FUNÇÃO TORNEIRO MECÂNICO – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.709,01 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO
FUNÇÃO AÇOUGUEIRO – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.310,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO
FUNÇÃO BALCONISTA DE AÇOUGUE – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 997,78 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO – SEDE
FUNÇÃO COBRADOR EXTERNO – 03 VAGAS
EXPERIÊNCIA NÃO EXIGIDA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1431,00 – POSSUIR HABILITAÇÃO A
VAGA EXCLUSIVA PARA DEFICIENTES
FUNÇÃO AUXILIAR DE COZINHA – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1017,88 / DEFICIÊNCIA FÍSICA E AUDITIVA – APENAS PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE
FUNÇÃO OPERADOR DE CAIXA – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA NÃO EXIGIDA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1018,00 / DEFICIÊNCIA FÍSICA E AUDITIVA – APENAS PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

SINE – Vagas disponíveis para esta sexta-feira, dia 13 de julho

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

FUNÇÃO MECÂNICO ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS E MÁQUINAS – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS.
R$ 1782,00+PERICULOSIDADE -POSSUIR HABILITAÇÃO E VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS
DE OURO PRETO( EXCETO ANTº PEREIRA), CONGONHAS, LAFAIETE E OURO BRANCO
FUNÇÃO CARRETEIRO (MOTORISTA DE CARRETA) – 03 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1570,00 – POSSUIR HABILITAÇÃO E – SOMENTE PARA MORADORES DE OURO PRETO
FUNÇÃO TORNEIRO MECÂNICO – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.709,01 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO
FUNÇÃO AÇOUGUEIRO – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.310,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO
FUNÇÃO BALCONISTA DE AÇOUGUE – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 997,78 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO – SEDE
FUNÇÃO COBRADOR EXTERNO – 03 VAGAS
EXPERIÊNCIA NÃO EXIGIDA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1431,00 – POSSUIR HABILITAÇÃO A
VAGA EXCLUSIVA PARA DEFICIENTES
FUNÇÃO AUXILIAR DE COZINHA – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1017,88 / DEFICIÊNCIA FÍSICA E AUDITIVA – APENAS PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE
FUNÇÃO OPERADOR DE CAIXA – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA NÃO EXIGIDA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1018,00 / DEFICIÊNCIA FÍSICA E AUDITIVA – APENAS PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

Celso Moreira celebra 40 anos de carreira com seu show “Trajetória” em Ouro Preto

São 40 anos de paixão pela música, transmitidas pelas mãos talentosas do compositor, violonista e guitarrista mineiro Celso Moreira. Carreira que será celebrada por meio da turnê “Trajetória”, pelas terras de Minas Gerais, com o encanto e destreza do dedilhar nas cordas dos fiéis companheiros: o violão e a guitarra. A apresentação será realizada na cidade de Ouro Preto, dentro da programação do Festival de Inverno, no dia 13 de julho, às 19, no Centro de Convenções/Teatro Ouro Preto – Rua Diogo de Vasconcelos, 328, Pilar.

O projeto que inclui o show e o workshop tem patrocínio do Supermercado Verdemar, viabilizado por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas GeraisCelso Moreira promete uma noite especial com muito swing e animação. “Eu vim ao mundo para viver a música. Muitas foram as lutas e as conquistas. E comemorar 40 anos de estrada é simplesmente fantástico. Minha homenagem, por meio do show, será para todos que sempre me apoiaram ao longo de minha jornada”, diz o músico.

O espetáculo é composto na sua maioria por composições próprias e canções que marcaram a trajetória do violonista, e estão registradas no DVD “Celso Moreira” e nos discos solos “Cenas Brasileiras” e “Celso Moreira Autoral”. No repertório músicas, como “Choro para Alice”, em homenagem a sua filha, parceria com Fernando Brant e “Lira do Bem Querer” feita em homenagem a sua esposa com letra de Murilo Antunes; assim como arranjos próprios, de grandes compositores como Tom Jobim, Noel Rosa. Celso Moreira subirá ao palco junto com os músicos Christiano Caldas (teclados), Milton Ramos (baixo) e André Limão Queiroz (bateria).

Workshop

No mesmo dia e local do show, Celso Moreira realizarà à tarde, às 14h, o workshop “Harmonização e Improvização”, com a participação dos músicos da banda.

Sobre Celso Moreira

Mineiro, nascido em Guanhães, descende de uma família que sempre cultivou o gosto pela música, a exemplo de seu pai, Rivadávia Moreira e do irmão, o guitarrista e compositor Juarez Moreira. Aos dez anos já tocava bateria em bailes da cidade, mas ao se mudar para Belo Horizonte, 1968, trocou o instrumento – que não cabia no apartamento – por um violão: seu companheiro de todas as horas até hoje.

Nessa trajetória, Celso Moreira acompanhou músicos como Milton Nascimento, no espetáculo Missa dos Quilombos e gravou em todas as faixas do álbum homônimo, tendo viajado em turnê por todo o Brasil e Espanha. Acompanhou o saxofonista Nivaldo Ornelas em turnê por cidades de São Paulo e de todos os estados do sul do país. Com este gravou também o CD Reciclo. Atuou também como violonista em todas as faixas do CD de Gisela Gonçalves, com arranjos e direção musical de Wagner Tiso.  A partir de 1980 começou a compor e a se consagrar no meio musical, tendo recebido prêmios importantes: o Troféu “Faísca” – como músico mais atuante do ano -, assim como, duas vezes, o prêmio BDMG Instrumental como melhor músico. Participou também do festival internacional de jazz (Tudo é jazz) por dois anos consecutivos, em Ouro Preto. Neste ano, foi também jurado do prêmio BDMG Instrumental, assim como do Troféu Marco Antônio Araújo, pelo BDMG.

Em 2007 lançou o seu primeiro álbum solo, o CD – Celso Moreira “Autoral” com participação de Juarez Moreira e composições próprias, exclusivamente. Já em 2011 foi a vez do segundo CD, “Cenas Brasileiras”, com músicas autorais e de outros compositores, tais como Tom Jobim, Pixinguinha, Noel Rosa e Braguinha. Em 2014, gravou seu primeiro DVD composto por uma mescla do repertório de seus trabalhos anteriores.

SINE – Vagas disponíveis para esta quinta-feira, dia 12 de julho

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

FUNÇÃO MECÂNICO ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS E MÁQUINAS – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS.
R$ 1782,00+PERICULOSIDADE -POSSUIR HABILITAÇÃO E VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS
DE OURO PRETO( EXCETO ANTº PEREIRA), CONGONHAS, LAFAITE E OURO BRANCO
FUNÇÃO CARRETEIRO (MOTORISTA DE CARRETA) – 03 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE NÃO EXIGIDA
SALÁRIO/OBS. R$ 1570,00 – POSSUIR HABILITAÇÃO E – SOMENTE PARA MORADORES DE OURO PRETO
FUNÇÃO TORNEIRO MECÂNICO – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.709,01 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO
FUNÇÃO AÇOUGUEIRO – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.310,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO
VAGA EXCLUSIVA PARA DEFICIENTES
FUNÇÃO AUXILIAR DE COZINHA – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES DE REFERÊNCIA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1017,88 / DEFICIÊNCIA FÍSICA E AUDITIVA – APENAS PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO – SEDE
FUNÇÃO OPERADOR DE CAIXA – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA NÃO EXIGIDA
ESCOLARIDADE ENSINO FUNDAMENTAL COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1018,00 / DEFICIÊNCIA FÍSICA E AUDITIVA – APENAS PARA CANDIDATOS DE OURO PRETO

O espetáculo Tamanho Família do Circo da Gente volta com tudo neste mês de Julho

 A família de palhaços mais respeitada de Ouro Preto volta com tudo neste mês de Julho, durante a programação  do Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana – Fórum das Artes. A magia do circo vai invadir a Praça da Estação em Ouro Preto, e serão três dias de muita diversão, alegria, reflexão e encantamento.

O Circo da Gente volta com o espetáculo Tamanho Família nos dias 13, 14 e 15 deste mês, e, para quem ainda não assistiu, será uma oportunidade única de ver essa apresentação que já encantou muita gente no ano passado.

Tamanho Família é um espetáculo que traz para o palco diversas situações recorrentes das relações familiares, presentes em todas as casas, em todas as famílias. “Mesmo sendo abordadas por uma família de palhaços, o público sempre se identifica com as situações, por exemplo, em momentos quando a família se senta à mesa para tomar o café e a avó puxa a reza, ou no momento da faxina, em que vários atritos também acontecem. São situações do nosso cotidiano familiar, da nossa casa, que são abordadas, mas de uma maneira lúdica”, conta o Educador do Circo da Gente, Rodrigo Júnior.

Durante o processo de criação, Júnior explica que, aos poucos, os alunos do programa Circo da Gente foram trazendo suas realidades cotidianas familiares para o ambiente do projeto, e o espetáculo foi sendo criado. Tamanho Família é o resultado do trabalho desenvolvido em todo o ano de 2017 pelo Circo da Gente, e estreou em dezembro do mesmo ano.

Além dessa família de palhaços que promete fazer rir e emocionar o público, o espetáculo também apresenta toda a magia do circo que é de se esperar, com apresentações de malabares, equilibrismos e muitas acrobacias.

Circo da Gente é um programa da Organização Cultural Ambiental – OCA, que utiliza a linguagem circense como pedagogia alternativa para 80 crianças e adolescentes de Ouro Preto. A premissa do projeto é a de que o circo é um instrumento privilegiado de arte-educação para a cidadania, atuando na promoção, proteção e defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes, e também para o fortalecimento do vínculo familiar e comunitário, influenciando na qualidade dessa convivência.

SINE – Vagas disponíveis para esta terça-feira, dia 10 de julho

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

FUNÇÃO TORNEIRO MECÂNICO – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.709,01 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO
FUNÇÃO MOTORISTA DE CAMINHÃO – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1722,28 – POSSUIR HABILITAÇÃO D – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO
FUNÇÃO ATENDENTE DE FARMÁCIA – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.192,54 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO
FUNÇÃO AÇOUGUEIRO – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.310,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO

Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana tem Circuito Expositivo coordenado pela Faop

A programação do Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana conta com um Circuito Expositivo rico em temas, suportes e artistas. A Tropicália, tema do festival, perpassa as mostras e relembra que o movimento não foi pioneiro apenas na música, mas também nas artes plásticas e em outras formas de expressão artística.

Um dos destaques é a exposição coletiva Opinião 2018 – Ouro Preto e Mariana, que resgata a exposição Opinião 65 e trata dos temas identidade nacional, a liberdade e a resistência, apresentando várias vertentes artísticas, pode ser visitada na Casa dos Contos, em Ouro Preto, e no Centro Cultural SESI, em Mariana. A mostra Espaço Tropicália, no Centro Cultural SESI, em Ouro Preto, propicia uma imersão no universo Tropicalista por meio de textos, objetos, fotos, imagens, obras e o que mais a imaginação conseguir reunir sobre a época e o movimento. A coletiva MEMÓRIA FAOP – anos 70, na Galeria de Arte Nello Nuno, reúne artistas, professores e alunos da primeira década de atividades da Fundação de Arte de Ouro Preto, que viveram e participaram da Tropicália. Na Sala Manoel da Costa Ataíde, no Anexo do Museu da Inconfidência, o Coletivo Olho de Vidro traz a exposição de fotografias Onde o povo Mina-Jeje, nação africana que viveu em Ouro Preto entre os séculos 18 e 19. Na Sala Ivan Marquetti, no GLTA, a exposição Rizoma – Mostra Nômada Multimídia de Arte Contemporânea traz obras de mulheres, tratando de identidade e das lutas do universo feminino, arte como política social e forma de empoderamento e visibilidade feminina. Na Casa de Gonzaga, artistas de Santa Rita de Ouro Preto, que trabalham a pedra-sabão trazem seus sonhos e anseios à sede do município expõem Arte em Pedra Sabão. No Centro de Convenções, no Salão Diamantina, a Feira de Tradições Populares reúne artistas e artesãos da região em ateliê especialmente criado para o Festival.

Todas as exposições têm entrada franca.

Circuito Expositivo do Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana

Coletiva Opinião 2018 – Ouro Preto

Artistas Expositores: Ana Célia Teixeira, Ana Fátima Carvalho, Ana Paula Alves Souza, Anna Amélia Lopes de Oliveira, César Teixeira Carvalho, Cláudio José Ribeiro Alvim, Conceição Rodrigues Layon, Deivid Junio Moraes, Eduardo Marques dos Reis, Emiliana Marinho Marquetti, Fabiano Rocha Santiago, Felipe de Souza Oliveira, Gabriela Lopes Rangel, Gustavo Bastos Bonfim, Janaína Evangelista Lopes da Silva, Jair Carvalho da Silva Júnior, João Pedro Zuccolotto, José Efigênio Pinto Coelho, José Nelson Oliveira Pereira, José Roberto Moreira, Maria de Lourdes Marques Lana, Maria do Carmo Rocha, Natália Viviane Marques Guedes da Silveira, Paula Alves de Lima, Rachel Falcão, Regiane Aparecida do Espírito Santo, Reginaldo Luiz Cardoso, Rômulo Márcio Ferreira, Tatiana Lopes de Moura Rangel, Thiago Andrello Magalhães Azevedo, Uziel K Rozenwajn.

No Museu Casa dos Contos – Galeria de Arte Principal

Rua São José, 12, Centro – Ouro Preto

De 07 a 29 de julho

Abertura: 07 de julho – 13h

Coletiva Opinião 2018 – Mariana

Artistas Expositores: Arlindo Diorio, Beth Costa, CatinNardi, César Augusto Ferreira Guimarães, Emerson Carvalho, Geraldo do Carmo Teixeira, Luciana Trevisan, Maria do Perpétuo Socorro Eufrásio, Mário Pizzatti, Olga Tukof, Regina Célia Moreira Cunha, Roque Raimundo de Oliveira, Siderlei P., Zizi Sapateiro.

No Centro Cultural SESI Mariana– Sistema FIEMG – Galeria de Arte SESI Mariana

Rua Frei Durão, 22, Centro – Mariana

De 10 a 31 de julho

Abertura 10 de julho – 18h

ESPAÇO TROPICÁLIA – TEMPO E MEMÓRIA

Obras representativas do período Tropicália – Glauco Rodrigues, acervo Angelo Oswaldo, e Rubens Gerchman, acervo Ana Célia Teixeira.

No Centro Cultural e Turístico do Sistema FIEMG- SESI Ouro Preto – Galeria de Arte

Praça Tiradentes, 04, Centro – Ouro Preto

De 06 a 29 de julho

Abertura: 06 de julho – 13h

MEMÓRIA FAOP – anos 70

Artistas Expositores: Amilcar de Castro, Ângela Xavier, Annamélia Lopes, Carlos Wolney, Gélcio Fortes, Guilherme Mansur, Jader Barroso, Jair Afonso Inácio, Jorge dos Anjos, José Efigênio Pinto Coelho, MaduVivacqua, Márcia Valadares, Márcio Sampaio, Nádia Aun, Nello Nuno, José Alberto Nemer, Ney Cokda, Olga Tuckoff, Petrus (Pedro Arcângelo Evangelista), Reginaldo Cardoso, Roberto Sussuca, Luiz Antônio Chiquitão II.

Na Fundação de Arte de Ouro Preto/FAOP – Galeria de Arte Nello Nuno

Rua Getúlio Vargas, 185, Rosário –  Ouro Preto

De 09 a 29 de julho

Abertura: 09 de julho – 18h

O Povo Mina Jeje – Coletivo Olho de Vidro

Obras dos fotógrafos Alexandre Martins, Antônio Laia, Eduardo Tropia e Heber Bezerra e do poeta Guilherme Mansur

No Museu da Inconfidência – Sala Manoel da Costa Athaide, Anexo I

Rua Antônio Pereira, 33, Centro – Ouro Preto

De 06 a 26 de agosto

Abertura: 06 de julho – 20h

Rizoma

Produção do Núcleo Municipal da Uniao Brasileira de Mulheres – Ouro Preto

No Grêmio Literário Tristão de Ataíde/GLTA – Galeria de arte Sala Ivan Marquetti

Rua Paraná, 136, Centro – Ouro Preto

De: 12 de julho a 31 de agosto

Abertura: 12 de julho – 09h

 

Arte em Pedra Sabão

Com artistas e artesãos do distrito de Santa Rita de Ouro Preto

Na Casa de Gonzaga

Rua Cláudio Manoel, 61, Centro – Ouro Preto

De: 09 a 22 de julho

Abertura 09 de julho – 09h

Feira de Tradições Populares

No Centro de Artes e Convenções da UFOP – Salão Diamantina

Rua Diogo de Vasconcelos, 328, Pilar – Ouro Preto

De: 07 a 22 de julho – 14h às 20h30

Abertura 07 de julho – 14h

Confluências

Artistas Expositores: Murilo Viola e Eduardo Faria

No Bangalô de Irene Aconchego das Artes

Rua da Conceição, 02, Praça do Antônio Dias – Ouro Preto

De: 06 a 22 de julho – 5ª a sábado de 13h às 17h

Pianista e compositora carioca faz apresentação na Casa da Ópera durante Festival de Inverno

No dia 14 de julho, às 20h, a pianista e compositora carioca, Deborah Levy, se apresenta no Teatro Casa da Ópera, lançando seu CD “Apimentada”. O evento faz parte da programação do Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana, Fórum das Artes 2018. Este é um trabalho autoral, resultado de 25 anos de pesquisa e produção na campo da música instrumental brasileira. Os músicos Tonho Costa (baterista nativo de Ouro Preto!), Geferson Horta (baixo) e Sacha Leite (voz), acompanham a pianista. Haverá durante a apresentação, uma homenagem a Tropicália, apresentando sucessos como “Tropicália”, “Alegria, Alegria” e outras.

Deborah Levy é pianista, tecladista e compositora carioca, com mais de 25 anos de pesquisa nas diversas vertentes da música popular, especialmente a música instrumental brasileira, e também o jazz. Integrou o quinteto de jazz “Linha 176”, como pianista e compositora, com o qual lançou um CD em 1994, sucesso de público e crítica, ao lado de Idriss Boudrioua e Fernando Trocado.

Tocou com Ana Carolina e vários outros artistas da MPB, além de grupos de jazz e música instrumental. Integrou também, por 24 anos, a Banda Celebrare. Foi jurada de harmonia do Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro, em 2017 e 2018. Desde 2007 apresenta seu trabalho autoral por casas de jazz do RJ, em diversas formações, com diversos músicos do cenário da música instrumental. Em 2016, o Brazilian Jazz foi o objeto de sua dissertação de Mestrado em Musicologia pela UNIRIO, com o trabalho “O Brazilian Jazz no eixo Rio – São Paulo na década de 1980”.

Em 2018, lança seu primeiro trabalho autoral, Apimentada, no qual a pianista e compositora Deborah Levy relê mais de três décadas da Música Instrumental Brasileira, através de 11 faixas autorais. Misturando raiz e modernidade, quebrando padrões e subvertendo métricas, a música de Deborah Levy flui totalmente única, tornando o previsível, imprevisível, personificando-se num álbum de Música Instrumental Brasileira moderno, original e de alta qualidade. Frevo, baião, maracatú, 6/8, samba e choro são alguns dos ritmos brasileiros ali representados, hibridizados com a linguagem jazzística da improvisação. O CD conta com as participações especiais da saxofonista Daniela Spielmann, da cantora italiana de jazz Glória Ettari, do Trio Capitu, do cantor/compositor Vidal Assis (duas indicações ao PMB 2017) e outros.

Exposição consagra a arte do distrito de Santa Rita de Ouro Preto, polo da produção em pedra-sabão no Brasil

Neste mês de Julho, em Ouro Preto, a exposição ‘Vida é pedra e pedra é vida, aqui, a pedra é VIVA’ vai homenagear a força da produção em pedra-sabão do distrito de Santa Rita de Ouro Preto. A Casa de Tomás Antônio Gonzaga, casarão tombado no Centro Histórico da cidade, e aberto à visitação diariamente, vai receber peças e fotografias que irão revelar o universo dos artistas do distrito, que é polo da produção em pedra-sabão no Brasil.

Em Santa Rita de Ouro Preto, a relação dos artistas e artesãos com a pedra é mítica, e ultrapassa a finalidade econômica de sustento. A devoção deles à matéria-prima fica clara em suas falas: “a pedra é tudo pra mim”, “com a pedra criei meus filhos”, “a pedra fala comigo o que ela quer que faça nela”, “a pedra que paga as minhas contas”, “tenho gratidão pela pedra”.

É desse respeito ao imperativo da pedra que a produção dos artesãos e artistas se mantém por mais de século. ‘Vida é pedra e pedra é vida, aqui, a pedra é VIVA’ revela o inconsciente deste polo da pedra-sabão, e também o homenageia, ao explicitar a beleza da relação do trabalhador com a matéria-prima, e a força desta no distrito. Em Santa Rita, que está há 30km de Ouro Preto, a pedra se tornou sujeito, é pai, é mãe, é rei e rainha, é deus, é a vida dos artistas e artesãos.

A exposição começou a ser idealizada pela Consultora de Imagem e Comunicação, Carolina Coppoli, no ano passado, e, este ano, pela professora da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Tays Torres, ao desejar dar uma contrapartida aos artesãos, pois esta relação do trabalhador com a pedra-sabão foi o objeto da sua tese de doutorado. As duas profissionais que se conheceram por meio do artista do distrito, Fábio Dias Boa Ventura, logo uniram seus projetos quando entenderam que o propósito dos dois era o mesmo, e estavam conectados em essência, pois ambas enxergavam a intensidade e a dignidade desta relação do trabalhador com a pedra-sabão em Santa Rita de Ouro Preto.

Naturalmente resistente, por suportar temperaturas extremas, a pedra-sabão se tornou ainda mais significativa no país pelas mãos do patrono das artes do Brasil, Francisco Antonio Lisboa, o Aleijadinho. Em suas mãos, a pedra-sabão ganhou status de nobreza e se tornou matéria-prima das artes no período colonial. Com ela, Aleijadinho esculpiu algumas de suas principais obras-primas, a portada da Igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto, e os Doze Profetas, em Congonhas do Campo. Sem dúvida alguma, Aleijadinho, entre tantos feitos na arte brasileira, também pode ser considerado o pai do mito pedra-sabão, o criador deste deus que, até os dias de hoje, inspira artistas e artesãos de Santa Rita de Ouro Preto.

SINE – Vagas disponíveis para esta quinta-feira, dia 5 de julho

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

FUNÇÃO TORNEIRO MECÂNICO – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO COMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.709,01 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO
FUNÇÃO LÍDER DE MANUTENÇÃO MECÂNICA (DE MÁQUINAS PESADAS) – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO/TÉCNICO EM MECÂNICA
SALÁRIO/OBS. R$ 2.850,00 – POSSUIR HABILITAÇÃO B
FUNÇÃO ATENDENTE DE FARMÁCIA – BALCONISTA – 01 VAGA
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.192,54 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO
FUNÇÃO AÇOUGUEIRO – 02 VAGAS
EXPERIÊNCIA 6 MESES EM CARTEIRA
ESCOLARIDADE ENSINO MÉDIO INCOMPLETO
SALÁRIO/OBS. R$ 1.310,00 – VAGA SOMENTE PARA CANDIDATOS OURO PRETO

Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana abre edição 2018 nesta sexta, dia 6

De 6 a 22 de julho, a arte e a cultura tomam conta de ruas, praças, monumentos, prédios e até parques de Ouro PretoMariana e João Monlevade com o Festival de Inverno. Nesta sexta (6), será a abertura oficial da edição 2018. A programação tem início às 17h, com o Triunfo Tropicalístico: Senicus et Circenses, um cortejo que contará com as participações da Escola de Samba União Recreativa do Santa Cruz, da Fanfarra Desembargador Horário Andrade, do Grupo Cativeiro Capoeira, do Bloco Carnavalesco Liga pra Rádio e do Projeto Circo da Gente, saindo da Praça Tiradentes com destino ao Centro de Artes e Convenções da UFOP. Nesse local, às 19h, será realizada a solenidade de abertura, no Teatro Ouro Preto.

Em seguida, às 20h, também no Centro de Artes e Convenções, no Salão Diamantina, o público poderá conferir a abertura da Feira de Tradições Populares, que reúne artistas e artesãos da região em um grande atelier especialmente criado para o Festival. Às 22h, a Praça Tiradentes receberá o show da Banda Revelação, que faz parte da programação do aniversário da cidade de Ouro Preto. A noite é encerrada com o primeiro dia de Bar do Festival, com o melhor da música cubana e latina da Banda Unión Latina.

Já em MarianaCelso Alves Trio comandam o show “De Gil a Caetano”, no Teatro Sesi, às 19h, como uma homenagem aos grandes representantes do Tropicalismo, movimento que inspira a temática do Festival deste ano. Os ingressos são vendidos a R$2,00.

No sábado (7), além das atividades da Caravana Festival, com apresentação de dança AEROdance, às 13h, no Grupo Assistencial Auta de Souza, e do Conexão Festival, com duas sessões de cinema (“As aventuras do capitão Cueca”, às 14h, e “Me chame pelo seu nome”, às 19h) no Anexo do Museu da Inconfidência, o Festival terá a Mostra Tropicália – tema da edição deste ano – com exibição do filme “Tropicália” (direção de Marcelo Machado, 2012, com sessão comentada), no também no Anexo do Museu da Inconfidência, às 16h. A banda Babado Novo promete espantar o frio do público na Praça Tiradentes, às 22h. O agito continua noite adentro com o Bar do Festival, que terá o show da banda ouro-pretana Os Traias, com sucessos do pop rock nacional e internacional.

Já no domingo (8), aniversário de Ouro Preto, a criançada ganha uma programação especial. O Circuito Natureza promove, às 10h, uma trilha guiada no Parque Itacolomy para crianças a partir dos 8 anos. A atração é gratuita, mas as inscrições são antecipadas pelo site do evento. Às 15h, o grupo Pop Leko se apresenta na Praça Tiradentes. O público também poderá acompanhar o cortejo do tradicional Zé Pereira do Club dos Lacaios, que sairá do Largo Marília de Dirceu, às 19h, percorrendo as ruas tricentenárias, passando pela Praça Tiradentes e retornando ao local de origem.

Rubinho do Vale encerra a programação do aniversário da cidade, com show na Praça Tiradentes às 22h. O clima esquentará ainda mais com a banda Forró de Saia, no Bar do Festival (abertura do espaço às 20h, show previsto para 22h).

Grande parte das atividades é gratuita e de classificação livre. Já os shows no Bar do Festival têm classificação 18 anos, com ingressos antecipados a R$20. A programação completa do Festival está disponível no site www.festivaldeinverno.ufop.br. O Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana – Fórum das Artes 2018é uma realização da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), em parceria com a Fundação Educativa Ouro Preto (Feop) e as Prefeituras de Ouro Preto e João Monlevade.

Foto: Larissa Pinto

SINE – Vagas disponíveis para esta terça-feira, dia 3 de julho

As vagas estão disponíveis para a emissão de encaminhamentos aos trabalhadores com os perfis informados no Atendimento Presencial, Portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou Aplicativo SINE Fácil caso o trabalhador possua os acessos habilitados. As vagas possuem limites de encaminhamentos podendo ser preenchidas a qualquer momento.

No ato do atendimento presencial o candidato deverá estar portando os documentos obrigatórios: CPF, RG e Carteira de Trabalho.

Função – Torneiro Mecânico – 1 vaga

Experiência – 6 meses de carteira

Escolaridade – Ensino médio completo

Salário – R$ 1.709,01

Obs. – Vaga somente para candidatos de Ouro Preto

Você conhece o arraial Bento Rodrigues?

Veja como era…

5 de novembro de 2015: o rompimento da Barragem de Fundão e todas as consequências daquela tragédia, fez-se notar um pequeno subdistrito de Mariana (MG), Bento Rodrigues, que infelizmente havia sido devastado pela lama naquele dia. Mas qual é a história desse lugarejo e como viviam as pessoas que o habitavam? Responder a essas perguntas foi o objetivo do historiador e escritor, José Eduardo de Oliveira por meio do seu livro “Bento Rodrigues: trajetória e tragédia de um distrito do ouro”, editado pela Livraria e Editora Graphar (LEgraphar).

O rompimento da Barragem de Fundão, da mineradora Samarco, localizada em Mariana, deixou 19 mortos (até hoje 1 corpo ainda não foi encontrado) e deixou centenas de desabrigados. Além disso, a lama de rejeitos atingiu o Rio Doce, desde o Rio Gualaxo do Norte, matando peixes, prejudicando comunidades ribeirinhas, chegando até o Oceano Atlântico.

Segundo o autor, a ideia do livro surgiu de uma “ignorância”, como ele mesmo cita em seu texto, já que não tinha, na época, muitas informações sobre Bento Rodrigues. “Eu não sabia, ou havia me esquecido onde ficava Bento Rodrigues. Foi esse não saber onde ficava é que me levou a indagar que lugar é esse? Quando e como ele surgiu? Quem o fundou? Que capelas eram aquelas que não eram tombadas? Na verdade, o problema começou no mesmo dia 5, quando alguns amigos e amigas me telefonaram, perguntando se eu estava acompanhando as notícias do rompimento das barragens. Já que estes amigos e amigas sabem do apreço que eu tenho por Mariana, Ouro Preto, Congonhas, Diamantina, enfim, todas as cidades históricas mineiras dos setecentos, incluindo aí a velha Paracatu”, conta.

Sobre o autor

José Eduardo de Oliveira nasceu em Patos de Minas (MG), em 1954.  Licenciado em História pela Universidade Federal de Ouro Preto em 1986. Autor do livro, “15 anos em defesa dos bancários: A história do Sindicato dos Bancários de Patos de Minas e Região” (2004) e coautor juntamente com Antônio de Oliveira Mello e Paulo Sérgio Moreira da Silva, do livro “Uma história de exercício da democracia: 140 anos do legislativo patense.” (2006).

 

O livro Bento Rodrigues: trajetória e tragédia de um distrito do ouro já está disponível para compra na nossa Loja de Ouro. Valor: R$20,00.

Alunos dos cursos de Turismo e Museologia da Ufop promovem passeio a pé por Ouro Preto

Ouro Preto, além de ser uma cidade histórica e turística, é perfeita para ser conhecida a pé. O melhor da antiga Vila Rica está mesmo é nas ruas, na arquitetura dos prédios, nos becos e nas ladeiras, testemunhos vivos de tantos acontecimentos vividos ao longo dos séculos – do 17 ao 21. Assim, nada melhor do que um walking tour para desvendar ainda mais sobre essa cidade.
Se você ama cidades históricas como nós amamos, venha com a gente para conhecer curiosidades de alguns dos lugares mais emblemáticos de Ouro Preto. A participação no evento está limitada a um número máximo de 20 pessoas.

Faça sua inscrição através do formulário: http://bit.ly/2lmzJgu. No caso de não comparecimento daqueles previamente inscritos, a participação no Ouro Preto Walking Tour será por ordem de chegada.

Este evento é organizado por estudantes da disciplina de Organização de Eventos, dos cursos de Turismo e de Museologia da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).
► PROGRAMAÇÃO:
Saída: Praça Tiradentes às 14 horas
Paradas: P. Tiradentes, Rua Direita, Casa dos Contos, Passos da Paixão da Rua São José, Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, Ponte Seca e Matriz de Nossa Senhora do Pilar
Encerramento: entre 16h-17h na Matriz de Nossa Senhora do Pilar

Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana lança programação com mais de 400 atividades

O Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana – Fórum das Artes 2018 promoveu o lançamento oficial de sua programação em coletiva de imprensa realizada nessa segunda-feira (18), em Belo Horizonte. O evento será realizado de 6 a 22 de julho com uma vasta programação composta por shows, concertos, apresentações de dança e teatro, exposições, mostras de filmes, intervenções urbanas, mesas de debate, trilhas na natureza, oficinas e muito mais.

A maior parte da programação é gratuita e aberta ao público. Quando em locais como a Casa da Ópera ou o Centro de Convenções da UFOP, há eventos pagos (preço máximo a R$ 10,00) ou com retirada de senha, uma hora antes das apresentações. Neste ano, a programação é inspirada no Tropicalismo, movimento de ruptura que sacudiu o ambiente da música popular e da cultura brasileira entre 1967 e 1968, especialmente nos 50 anos do disco Tropicalia ou Panis et Circencis.

“São mais 400 atividades nos três municípios [Ouro Preto, Mariana e João Monlevade]. Temos apresentações artísticas, palestras, mesas, ocupando espaços fechados e abertos. Por exemplo, há duas exposições de artes visuais em homenagem à Tropicália, uma em Ouro Preto e outra em Mariana. A programação é descentralizada, com atrações nos distritos ouro-pretanos, nos bairros periféricos da cidade e em alguns distritos de Mariana”, afirmou o pró-reitor de Extensão, Marcos Knupp. Assim, um dos destaques da edição de 2018 é o Potência da Periferia, com atividades e eventos de sustentabilidade para zonas periféricas, mobilizando ações sistêmicas em agroecologia, permacultura, bioconstrução, turismo de base comunitária, museu de território e cultura da periferia, entre outros temas.

Para o secretário de Estado de Cultura, Angelo Oswaldo, “O Festival de Inverno de Ouro Preto é precursor nas manifestações culturais, sendo um dos eventos mais significativos desta temporada de julho, mês de frio e de férias. Por isso, ele tem um impacto em todo o circuito turístico do Estado de Minas Gerais. Também se constitui numa realização importante do posto de vista acadêmico, fomentando a reflexão sobre as artes e a cultura”.

Felipe Vecchia Guerra, secretário municipal de Turismo, Indústria e Comércio de Ouro Preto, concorda: “O Festival é um produto também turístico de Ouro Preto. A homenagem à Tropicália é um incentivo aos artistas locais, no ano em que Ouro Preto comemora os 80 anos de seu tombamento como Patrimônio Cultural pelo Iphan”.
Em 2018, o Festival também celebra os 50 anos da Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop), que é parceira do evento com a Curadoria de Artes Plásticas. “A Faop é uma instituição irmã da UFOP, por atuarmos também na área da educação. Estamos muito felizes pela homenagem que a UFOP faz por meio do Festival aos 50 anos da Faop”, salientou a presidente da entidade, Júlia Mitraud.

A reitora da UFOP, Cláudia Marliére, destaca, ainda, a importância das parcerias para a realização do evento: “O Festival é um espaço de pensamento e de discussões de questões atuais. Somos agentes promotores da discussão da cultura. É um desafio promover um evento desse nível, com todas as dificuldades que a Universidade enfrenta hoje, mas seguimos com apoio de grandes parceiros”.

O Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana – Fórum das Artes 2018 é uma realização da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), em parceria com a Fundação Educativa Ouro Preto (Feop) e as Prefeituras de Ouro Preto e João Monlevade. Mais informações estarão disponíveis nos sites www.ufop.br e www.festivaldeinverno.ufop.br.

Destaques da programação em Ouro Preto
Para o aniversário de Ouro Preto, na programação da Semana da Cidade, a Prefeitura de Ouro Preto traz as bandas Revelação (06/07, às 22h); Babado Novo (07/07, às 22h); Pop Leco (infantil, dia 08/07, às 15h) e Rubinho do Vale (08/07, às 18h). Essas apresentações são gratuitas, na Praça Tiradentes. A Orquestra Ouro Preto, que nasceu como Orquestra Experimental da UFOP em um projeto de Extensão, traz seu Sexteto (11/07, 20h, no coreto da Praça da Estação) e o concerto The Beatles (13/07, 21h, na Praça da UFOP). Ainda na área da música, o Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana traz Candonguêro (15/07, 21h, na Praça da UFOP), Nem Secos (20/07, 21h, na Praça da UFOP), Francisco El Hombre (20/07, 22h30, na Praça da UFOP), Cartoon (22/07, 22h30, na Praça da UFOP). A seresta, tão tradicional nas noites boêmias de Ouro Preto, está representada com o grupo Saudade de Ouro Preto (11/07, 22h30, saindo da Casa da Ópera; e 18/07, 21h30, saindo da Praça Tiradentes), que percorre as ruas da cidade animando moradores e turistas.

Ainda na área de música, o Festival traz concerto com a Orquestra Contemporânea do SESI (09/07, 20h, na Igreja do Rosário); o concerto com o Trio Capel (19/07, 19h, no GLTA); shows com Mateus VK (14/07, 21h, na Praça da UFOP); Larissa Luz (14/07, 22h30, na Praça da UFOP); Dolores 602 (22/07, 21h, na Praça da UFOP); Fractal Orchestra (22/07, 22h30, na Praça da UFOP); e o Festival da Música Ouro-pretana (09 e 10/07, 20h, na Casa da Ópera). O Bar do Festival traz shows como Union Latina (06/07, 23h); Tânia Azze (14/07, 23h); Cromossomo Africano (21/07, 23h); Hocus Pocus (22/07, 23h) e mais atrações (ingressos antecipados a R$20,00 / após às 20h, R$30,00 / no site do Festival – sujeito a taxas de serviço).

O premiado filme Arábia, que teve cenas filmadas em Ouro Preto e tem o ouro-pretano João Dumans como um de seus diretores, será exibido em sessão comentada no dia 15/07, às 16h, no Anexo do Museu da Inconfidência. Na área da dança, a Companhia ID – Investiga Dança, tradicional escola ouro-pretana, apresenta SERtão, no dia 12/07, às 20h30, na Casa da Ópera (ingressos a R$10,00). A Cia SESC de Dança traz o espetáculo Dança de Si (20/07, 19h, no Centro de Convenções da UFOP).

Nas artes cênicas, a Oficcina Multimédia apresenta o espetáculo Boca de Ouro, no dia 22/07, as 19h, no Centro de Convenções da UFOP (ingressos a R$10,00). Beatriz Myrrha traz Histórias de Felicidades no 14/07, 19h, no Centro de Convenções da UFOP (ingressos a R$10,00). A Cia ContaCausos traz o espetáculo Visagem, no dia 21/07, às 19, na Casa de Gonzaga (ingressos a R$10,00).

Muito queridos pelos ouro-pretanos e por visitantes, os corredores culturais estão de volta, com intervenções artísticas, trupes teatrais, música e muito mais. No bairro Antônio Dias, o Corredor Cultural será nos dias 14/07 e 21/07, a partir das 13h. Na rua São José, nos dias 15/07 e 22/07, também a partir das 13h.

Destaques da programação em Mariana
Em Mariana, no dia 06/07, às 19h, Celso Moreira Trio apresenta o show De Gil a Caetano, no Teatro SESI (ingressos a R$ 2,00). No dia 11/07, às 10h, a Cia. Circunstância apresenta o espetáculo De Mala às Artes, no ICSA. O grupo Los Circo Los traz o espetáculo Versão Brasileira, dia 13/07, às 10h, no ICSA; Ricardo Upiano e Banda apresentam o show Por que calar?, no dia 18/07, às 19h, no Teatro SESI (ingressos a R$2,00); o grupo TUI – Teatro Universidade Informação traz o espetáculo A cantora careca, dia 20/07, às 19h, no Teatro SESI.

Festival em João Monlevade
Localizada a aproximadamente 110km da capital mineira, João Monlevade abriga um dos polos da UFOP, o Instituto de Ciências Exatas e Aplicadas (Icea). Logo, a cidade também receberá atividades e eventos do Festival de Inverno – Fórum das Artes 2018. As ações serão realizadas de 9 a 14 de julho.

Foto: Samuel Consentino

13ª CineOP começa nesta quinta-feira, dia 14

11º Seminário Patrimônio Cultural da FAOP

Começa nesta segunda-feira, dia 11, o XI Seminário Patrimônio Cultural | Conservação e Restauro no Século XXI. O evento acontece até o dia 15 de junho, com o tema “Desafios Contemporâneos”. A programação conta com mesas, palestras, minicursos e apresentações de trabalhos.

O encontro é voltado para profissionais, gestores culturais, professores, estudantes e demais interessados nos processos, desafios e possibilidades da conservação e restauração do patrimônio cultural material.

A iniciativa destaca a importância da investigação científica na área da preservação do patrimônio cultural e suas implicações em métodos e técnicas de restauração de bens culturais. Haverá durante o evento um espaço para apresentações de estudos de caso por meio de comunicação e pôster. A chamada de trabalhos está disponível em https://goo.gl/BpjtVu.

O Seminário Patrimônio Cultural é patrocinado pela Cemig por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Confira a programação:

 

Conferência de Abertura

11 de junho | segunda-feira | 19h
Restauração do Patrimônio e Memória | FAOP 50 anos
Angelo Oswaldo de Araújo Santos | secretário de Estado de Cultura de Minas Gerais

Conferência de Encerramento

15 de junho | sexta-feira 10h
Restauração de Obras de Arte no Brasil: Desafios Profissionais
Raul Carvalho | Ateliê Raul Carvalho Restaurações

Palestra

Restauros inusitados: Catedral de Brasília e Palácio Tiradentes
13 de junho | quarta-feira | 14h
Luidi Nunes | Luidi e Gonçalves Vitrais Ltda

Mesas

Mesa I | Pesquisa Científica
12 de junho | terça-feira | 14h às 17h
Márcia Rizzo | MRIZZO Laboratório de Conservação & Restauração de Bens Culturais LTDA
Alexandre Leão | Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais

Mesa II | Conservação e restauração e sua diversidade
14 de junho | quinta-feira | 14h às 17h
Titina Corso | Museu de Arte Sacra de São Paulo
Magali Melleu Sehn | Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais

Apresentação oral de estudos de caso

13 de junho | quarta-feira | a partir das 16h
Apresentação de 5 estudos de caso | 20 minutos para cada

Apresentação de pôsteres

12, 13 e 14 de junho | terç. a qui. | 15h30 às 16h
Apresentação dos trabalhos durante o intervalo das mesas

FAOP recebe a exposição “Pinturas”, de Fani Bracher

A Galeria de Arte Nello Nuno, da Fundação de Arte de Ouro Preto | FAOP, recebe a partir de terça-feira (12/06) a exposição “Pinturas: Fani Bracher”, fazendo uma retrospectiva da carreira da artista mineira. A abertura da mostra será às 19h. Com diversas exposições em cidades do Brasil e do mundo, Fani apresenta 29 trabalhos que utilizam a técnica de óleo sobre tela ocupando duas salas da galeria. A entrada é gratuita.

Divulgação - Crédito: Mateus Meireles

Divulgação – Crédito: Mateus Meireles

Foram selecionadas obras representativas das diversas fases da carreira da artista. A curadoria foi realizada pela equipe da Fundação de Arte de Ouro Preto | FAOP, composta por Ana Célia Teixeira, Rachel Falcão e Sandra Fosque.

“Elas [curadoras] escolheram alguns quadros de pedras, mineração, escadas, ossos, árvores… Acho que a leitura delas é uma síntese do que eu fiz, da meu percurso”, destacou a artista, que este ano completa 44 anos de carreira.

Os trabalhos revelam uma trajetória complexa e diversificada. O panorama de sua obra revela uma artista em constante busca e descoberta de si mesma por meio de sensações intensas.

Seus tons podem variar, mas revelam uma preferência pelos escuros. O “cinza obstinado”, que a artista nomeia, predomina nos quadros, mas divide espaço com as cores terrosas e pastéis.

Divulgação - Crédito: Mateus Meireles

Divulgação – Crédito: Mateus Meireles

Fani Bracher

Nascida na Fazenda Experimental em Coronel Pacheco, próxima à cidade de Juiz de Fora, se graduou em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora | UFJF. Após se casar com o artista Carlos Bracher, em 1968, o casal passou um tempo na Europa, realizando visitas a diversos museus com o intuito de aprofundarem seus conhecimentos.

Enquanto morava em Portugal, passou a conviver com o artista português Almada Negreiros, responsável por inspirar o início de sua carreira. A temporada em Paris, por sua vez, serviu para que a pintura se fizesse mais presente na vida de Fani, permitindo uma imersão em cursos e museus.

Entre as suas influências estão Piero della Francesca, Magritte, Giorgio de Chirico e Georgia O’Keeffe, entre outros. Expôs pela primeira vez em 1974, em uma coletiva, e, três anos depois, Fani Bracher realizou sua primeira exposição individual.

Galeria de Arte Nello Nuno

Localizada no centro histórico de Ouro Preto, a Galeria de Arte Nello Nuno está instalada no prédio onde a Escola de Arte Rodrigo Melo Franco de Andrade | EARMFA iniciou suas atividades. Na época, artistas como Nello Nuno e Annamélia Lopes ministravam cursos de pintura e desenho. Atualmente, a Galeria organiza exposições via edital anual para a ocupação do espaço.

FAOP 50 anos

A Fundação de Arte de Ouro Preto | FAOP nasceu em 1968 da união dos esforços do poeta Vinícius de Moraes, da atriz Domitila do Amaral, do escritor Murilo Rubião e do historiador Afonso Ávila como um espaço para produzir e estudar arte, semeando um novo olhar em tempos árduos. Na FAOP nasceu o primeiro curso para formação de conservadores e restauradores do Brasil. Em 2018, a instituição celebra 50 anos de valorização, incentivo e preservação do patrimônio artístico de Minas.

A FAOP atua por meio de políticas públicas, parcerias sociais, comunitárias e educativas, realizando ações de conservação, restauração, fazeres tradicionais e da arte contemporânea em seus mais diversificados suportes e linguagens.

Comunidade de São João celebra o dia de seu padroeiro

Entre os dias 20 e 24 de junho, serão realizadas as festividades em honra a São João Batista e São Pedro, na Capela de São João, no Morro da Queimada. A comunidade celebra, também, os 320 anos do Morro do Ouro Fino.

Confira a programação:

No foco da 13ª CineOP, a vanguarda tropical, as fronteiras do patrimônio audiovisual, e a escola como espaço da memória e de futuro

Evento único no calendário cinematográfico brasileiro, a CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto chega a sua 13ª edição de 13 a 18 de junho reafirmando o seu propósito de ser espaço privilegiado de discussão sobre a produção audiovisual brasileira a partir de seus aspectos históricos e estéticos e as formas como o passado influi no presente e aponta caminhos para o futuro. Ouro Preto, cidade que comemora em 2018, 80 anos de tombamento como Patrimônio Mundial da Humanidade, vai ser palco de encontros, discussões, debates e oficinas, reunindo profissionais do audiovisual, pesquisadores, críticos, acadêmicos, preservadores, jornalistas, representantes de entidades de classe e o público em geral.

A CineOP estrutura sua programação  em três temáticas: Preservação, História e Educação – cada qual com um enfoque e discussões próprias que se aproximam em mesas e atividades propostas.  As atividades ocupam três espaços ouropretanos da cidade: o Cine Vila Rica, a Praça Tiradentes e Centro de Artes e Convenções que recebem  instalações de três cinemas. Nesta edição, serão exibidos 134 filmes (18 longas, 5 médias e 111 curtas-metragens), vindos de 12 estados brasileiros (BA, CE, ES, GO, MG, RJ, SP, PB, PE, PR, RS, SC) e 3 países (EUA, Espanha e França), distribuídos nas mostras Contemporânea, Preservação, Histórica, Educação, Mostrinha e Cine-Escola. Em sua 13a edição, o  Encontro Nacional de Arquivos e Acervos Audiovisuais Brasileiros e Encontro da Educação: X Fórum da Rede Kino promovem uma série de debates com a participação de profissionais que são referência no cenário brasileiro e internacional no setor da preservação e da educação. A programação será oferecida gratuitamente ao público.

“A CineOP representa uma iniciativa pioneira no circuito de festivais e mostras de cinema a agregar valor de patrimônio à sétima arte e contribuir com um olhar para a história a partir do contemporâneo, em diálogo com a educação e em intercâmbio com o mundo”, afirma a coordenadora do evento e diretora da Universo Produção, Raquel Hallak. 

ABERTURA E HOMENAGEM À ATRIZ MARIA GLADYS

A abertura da 13a CineOP será na noite de 14 de junho (quinta-feira), no Cine Vila Rica, a partir das 20h30, com a homenagem e entrega do Troféu Vila Rica à atriz Maria Gladys. Em tributo a ela, que estará presente no evento, serão exibidos o curta-metragem Maria Gladys, uma Atriz Brasileira (Norma Bengell, 1980) e o longa Sem Essa, Aranha (Rogério Sganzerla, 1970). O primeiro, com apenas uma cópia de 35mm em acervo, foi digitalizado pela organização do evento especialmente para essa exibição em DCP. Figura ícone do cinema brasileiro desde os anos 1970, Gladys vai participar do festival e relembrar sua prolífica trajetória, que marcou a produção do país pela versatilidade e carisma. Além dos dois filmes na abertura, a homenagem a Maria Gladys inclui, ao longo da programação, as exibições dos filmes  Vida, de (Paula Gaitán, 2008 e a  pré-estreia de Quebranto, de José Sette, 2017 e uma roda de conversa com a atriz na qual ela vai comentar e refletir sobre seu percurso profissional ao lado do cineasta Neville d’Almeida, que dirigiu Gladys em diversos filmes, como Rio Babilônia (1982) e Matou a família e foi ao cinema (1991).

Maria Gladys é umas das atrizes mais originais do cinema brasileiro. Seja nos filmes do Cinema Novo, no experimental ou no cinema de apelo Popular, a figura dela sempre se destaca pela presença e personalidade. Com carreira também no teatro e na televisão, ela é pura intensidade. Gladys representa o que o cinema moderno e a contracultura brasileira têm de mais autêntico.

Ao longo dos anos, trabalhou com Julio Bressane (O Anjo Nasceu, 1969; Cuidado Madame, 1970), Rogério Sganzerla (Sem Essa, Aranha, 1970) e Neville D’Almeida (Piranhas no Asfalto, 1971). Posteriormente, Gladys sempre foi se ajeitando dentro de cada contexto de produção, emplacando grandes personagens em filmes tão distintos quanto Anchieta, José do Brasil (Paulo César Saraceni, 1977), Bar Esperança (Hugo Carvana, 1983), Brás Cubas (Julio Bressane, 1985), Um Filme 100% Brasileiro (José Sette, 1985), Se Eu Fosse Você (Daniel Filho, 2006) e Febre do Rato (Cláudio Assis, 2012).

TEMÁTICA HISTÓRICA | “ VANGUARDA TROPICAL: CINEMA E OUTRAS ARTES”

O eixo central da Temática Histórica será a  “Vanguarda tropical: cinema e outras artes”. A programação vai apresentar e discutir um rico movimento da cultura cinematográfica brasileira, que se desenvolveu em um momento obscuro da vida política e social do país – o regime militar e a implantação do Ato Institucional Número Cinco (AI-5) em 1968. Neste contexto que se insere a homenagem à atriz Maria Gladys, cuja imagem e presença foi destaque do Cinema Novo e cinema marginal nos anos 1960 e 1970.

Com curadoria de Lila Foster e Francis Vogner dos Reis, a proposta surgiu a partir de um conjunto de filmes e de cineastas que trabalharam no entrecruzamento das formas, numa perspectiva estética muito marcada pelo experimentalismo e por produções que não se restringiram, na sua circulação, ao campo do cinema. Com enfoque nos anos 1960 e 70, o recorte retrata as reações da classe artística independente brasileira ao recrudescimento do regime militar a partir de 1968

No contexto da época, entre os anos 1960 e 1980, músicos, artistas plásticos e escritores se aventuraram na criação de imagens e sons de maneiras singulares e completamente fora dos padrões e do mercado audiovisual. Sem compromissos comerciais e com o sentimento maior de extrapolação expressiva, nomes como Jorge Mautner, Hélio Oiticica, Sérgio Ricardo, Torquato Neto e tantos mais pegaram em câmeras e fizeram filmes até hoje únicos e surpreendentes. “Eram trabalhos que serviam de resistência ao regime militar e como proposição de novas corporalidades na tela. Eles reagem ao cenário político pela proposição de novas corporalidades e nas relações do espectador com a imagem em movimento”, explica Lila. “São filmes performáticos, dissonantes e de intensa provocação”.

Integram os filmes da Mostra Histórica da 13ª CineOP, alguns dos mais representativos nomes da contracultura local, que transitaram a partir de suas áreas de maior atuação (artes plásticas, fotografia, música e teatro) rumo ao cinema como propulsor de questões políticas e estéticas. Vários dos filmes vêm de arquivos pessoais, tendo raras exibições públicas desde suas produções. Entre eles, estão A Fila (Katia Maciel), À Meia-noite com Glauber (Ivan Cardoso), Alma no Olho (Zózimo Bulbul), Light Works (Iole de Freitas), X (Ana Maria Maiolino), Terror da Vermelha (Torquato Neto) e O Demiurgo (Jorge Mautner).

O curador Francis Vogner lembra que o ano de 2018 marca cinco décadas do lançamento de Tropicália, o disco que reuniu os músicos Caetano Veloso, Gal Costa, Gilberto Gil, Nara Leão, Os Mutantes e Tom Zé aos poetas Capinam e Torquato Neto e ao maestro Rogério Duprat. “É uma data paradigmática para a radicalidade na arte brasileira, com forte intervenção em seu próprio tempo histórico e proposições formais até então inéditas”. O tropicalismo torna-se a grande referência artística brasileira, e o cinema o acompanha com a presença maciça de criadores de várias áreas e de nomes que se legitimaram através do próprio audiovisual, como Rogério Sganzerla e Julio Bressane.

A ideia de Vanguarda Tropical na proposição da Temática Histórica na CineOP aparece ainda na retomada do antropofagismo do escritor Oswald Andrade (1890-1954), ícone do modernismo dos anos 1920 que se torna a grande referência de toda a geração tropicalista. “Com a participação de concretistas e neoconcretistas, de pintores e de escritores, entre outros, o cinema se torna o espaço de trânsito entre todas as artes que eram produzidas no período”, diz Francis.

A vanguarda tropical ainda se faz presente no Seminário, na mesa “Fronteiras do Experimental: História, cinema e outras artes”. O encontro terá a presença de Guiomar Ramos (professora e pesquisadora), Tiago Mata Machado (cineasta), Kátia Maciel (artista e pesquisadora), sob mediação de Francis Vogner. O bate-papo vai se fixar nas questões: como organizar uma história do experimental brasileiro? Quais são seus critérios? Qual foi (e é) o horizonte da radicalidade inventiva no Brasil?

TEMÁTICA EDUCAÇÃO | “ESCOLAS: MEMÓRIAS DO FUTURO”

A escola pública estará no centro das atenções da Temática Educação que vai colocar em evidência o conceito e a noção de “memória do futuro”, a importância da escola como algo que conserva, cuida e produz memória a cada segundo, num presente ativo, ao mesmo tempo antecipando o futuro, imaginando-o, sonhando o mundo que quer habitar como gesto de invenção. “Acreditamos que a escola, como nenhum outro espaço/tempo, tem poderosa capacidade de guardar a história no ato de atualizar nosso tempo rumo a um presente comprometido com a atenção, o amor e o cuidado ao outro”, ressalta Adriana Fresquet que assina a curadoria desta temática com o assistente Geraldo Pereira.

O tema “Escola: Memória do Futuro” irá notear os debates do Encontro da Educação: X Fórum da Rede Kino (Rede Latino-Americana de Educação, Cinema e Audiovisual), que reúne, a cada edição da CineOP, dezenas de profissionais da educação. Na 13a mostra, a Rede KINO decidiu exaltar o ambiente escolar público. Em meio a insistentes desqualificações políticas e sociais da escola, especialmente nos últimos anos, com o endurecimento de políticas conservadores e neoliberais no Brasil, a curadoria quer dedicar espaço e tempo para pensar, valorizar e identificar a escola pública no que ela tem de mais fundamental.

Uma série de “cases” e programas bem-sucedidos de utilização do cinema como instrumento de ensino e aprendizado – especialmente na construção de uma grande memória audiovisual e de valorização cultural serão apresentados no decorrer da programação. Um dos destaques é a mesa “Cinema e Educação: A Escola no Cinema”, reunindo representantes do Programa Cineduca, iniciativa do Uruguai que será dissecada pelas convidadas internacionais Cecilia Etcheverry e Cecilia Cirillo, respectivamente coordenadora pedagógica e coordenadora técnica do projeto. Outra presença estrangeira aguardada é a do professor espanhol Jorge Larossa, autor de contundentes reflexões sobre a escola enquanto espaço de afetos e que participará de mesas e de um workshop.

Além disso, 15 projetos inscritos foram selecionados tepresentando sete estados brasileiros (Goiás, Minas Gerais, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo). Os projetos serão apresentados em três sessões na programação do Encontro da Educação: X Fórum da Rede Kino.

Uma novidade em 2018 é que os filmes selecionados que integram a Mostra Educação incluem agora trabalhos audiovisuais de estudantes, professores e cineastas, ampliando a relação dos participantes com uma cadeia de produção que se inicia nos estímulos da sala de aula. Ao todo, 69 curtas produzidos em contexto escolar foram selecionados para compor a Mostra, que inclui ainda dois médias – Teoria da Escola, de Maximiliano Valerio López, e Elogio da Escola, de alunos e professores da Escola de Bordils | Associação A Bao A Qu; e um longa, Abecedário de Educação – Jorge Larossa, de Adriana Fresquet.

TEMÁTICA PRESERVAÇÃO | “FRONTEIRAS DO PATRIMÔNIO AUDIOVISUAL”

O conceito de “fronteira”, a partir de sua aplicação no universo das imagens em movimento e das questões urgentes e atuais do setor da preservação, foi definido pelos curadores José Quental e Ines Aisengart Menezes como o eixo da Temática Preservação em 2018: “Fronteiras do Patrimônio Audiovisual”. Os intercâmbios entre a indústria, mercado e arquivos, a formação, o uso das tecnologias, o conteúdo, fomento e regulação são a base de conversas que propõem ampliar o diálogo internacional do Brasil com instituições de guarda e manutenção de acervos.

A CineOP  vai contar com a presença de profissionais de destaque na cena contemporânea da preservação, visando gerar intercâmbio, troca de experiências, debates e apresentações de projetos de restauro. Uma das presenças deste ano é o multiartista norte-americano Bill Morrison, que vai exibir o longa-metragem Dawson City – Tempo Congelado (2016).

Alguns outros convidados estrangeiros da Temática Preservação participam de pontos-chave da programação da CineOP, na mesa “Fronteiras do Patrimônio Audiovisual: Formação, produção e preservação no âmbito universitário”, com a colombiana Juana Suárez, integrante do APEX (Archival Exchange Program), e a francesa Céline Ruivo, coordenadora da Comissão Técnica da Fédération Internationale des Archives du Film ( FIAF) e curadora na Cinemateca Francesa.

Do Brasil, o “case” de restauração em 2018 é a obra do capixaba Orlando Bomfim, netto, primeiro cineasta a registrar sistematicamente o cotidiano cultural do Espírito Santo, a partir da década de 1970, em documentários que se tornaram peças importantes do patrimônio histórico e da cinematografia do estado. Os sete filmes em curta-metragem foram digitalizados a partir de matrizes em 35mm e 16mm depositadas no Arquivo Nacional e também em posse do cineasta.

FILMES | MOSTRA CONTEMPORÂNEA

O público vai poder conferir também a recente produção de curtas, médias e longas-metragens realizados entre 2017 e 2018 que dialogam diretamente com as questões da Mostra Histórica. São  filmes recentes que se assumem herdeiros do experimentalismo e da vanguarda brasileira. “São títulos que recusam princípios dramatúrgicos fechados para se fixarem em formalismos mais radicais”, destaca Francis Vogner. Tanto nos longas quanto curtas e médias, tais características aparecem com força. Entre os filmes, estão A Poeira não Quer Sair do Esqueleto, de Daniel Santiso e Max William Morais; Andále!, de Petter Baiestorf; Landscape, de Luiz Rosemberg Filho; sem título #4: apesar dos pesares, na chuva há de cantares, de Carlos Adriano; e O Desmonte do Monte, de Sinai Sganzerla. Mesmo nos filmes de viés mais popular, como Fevereiros, de Marcio Debellian, o diálogo com a contracultura permanece, ao tratar de Maria Bethânia, figura central do tropicalismo.

Toda programação é gratuita e pode ser conferida no site cineop.com.br.

Ouro Preto recebe evento para discutir a Inquisição no Brasil

Greve dos caminhoneiros: serviços suspensos em Ouro Preto

Nesta segunda-feira, dia 28, a greve dos caminhoneiros entrou na sua segunda semana. A categoria continua mobilizada, com bloqueios em rodovias de 14 Estados e do Distrito Federal. A exigência é de que o governo federal sancione a lei que zera o PIS/Cofins sobre o óleo diesel. Essa redução de impostos pode tirar até 14% do preço do combustível na bomba nos postos de abastecimento.

Devido a paralisação, alguns hospitais estão com falta de medicamentos, supermercados desabastecidos, postos de combustíveis sem etanol, gasolina e diesel, voos cancelados, entre outros. Em Ouro Preto, alguns serviços foram suspensos.

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) da UFOP decidiu suspender as aulas a partir desta segunda-feira, dia 28, por tempo indeterminado. Segundo a Transcotta, linhas urbanas de Mariana e Ouro Preto circulam com horários reduzidos e algumas linhas estão paralisadas (veja as imagens no final da matéria).

A Secretaria Municipal de Educação informou que, em função da greve da redução dos horários do transporte público municipal, bem como da escassez de combustível nos postos, as aulas da Rede Municipal de Ensino (escolas e creches) estão suspensas. A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais também determinou a suspensão das aulas em todas as escolas da rede estadual.

A Santa Casa de Misericórdia de Ouro Preto informou que, devido a greve, alguns medicamentos e insumos chegaram ao estoque mínimo. Sendo assim, para evitar prejuízos, algumas medidas foram tomadas: suspender, momentaneamente, as cirurgias eletivas a partir de hoje, dia 28; suspender atendimentos não prioritários no Pronto Atendimento; quanto aos pacientes internados, o atendimento será mantido, priorizando evitar prejuízos até a regularização do fornecimento de insumos.

Sociedade Musical Senhor Bom Jesus de Matosinhos homenageia as mães neste sábado, dia 26

Neste sábado, 26, para fechar a programação em homenagem às mães de Ouro Preto com chave de ouro, haverá uma apresentação especial da Sociedade Musical Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em frente à Basílica de Nossa Senhora do Pilar, às 20h30.

Uma iniciativa da própria Sociedade Musical que, em 2018, chega com uma nova proposta para a cidade. De acordo com João Lucas Basílio, músico integrante da Banda do Rosário e organizador da homenagem, o evento do dia 26, além de ser especial para as mães, será um marco para a banda que pretende inovar em suas futuras apresentações e até mesmo em seu repertório.

“Este ano, a nossa intenção é aproximar a banda do público, populariza-la. Para esta primeira apresentação preparamos um repertório de músicas mais atuais, trilhas de filmes famosos e composições nacionais e internacionais mais novas, pois também queremos atrair um público mais jovem”, conta o músico um pouco das surpresas que o público verá neste novo momento da Sociedade Musical Senhor Bom Jesus de Matosinhos.

A iniciativa foi bem recebida pela comunidade e alguns empresários que apoiam as tradições da cultura ouro-pretana estão patrocinando o primeiro evento, são eles: SAP – Soluções Audiovisuais e Produções, Funerária Monteiro, Disk Cerveja du Léo, Constrular Mariana, e a iluminação será realizada pelo ouro-pretano Agnaldo Rodrigues, que tão bem executa este trabalho na Semana Santa. O apoio é da Paróquia de Nossa Senhora do Pilar, Museu de Arte Sacra de Ouro Preto – MAS e da Prefeitura Municipal de Ouro Preto, além de contribuições de alguns outros empresários da cidade e o apoio de todos os veículos de comunicação da região.

Portanto, será imperdível as surpresas que os músicos da Banda do Rosário estão preparando para as mães neste sábado, e para este novo momento da banda e da música ouro-pretana.

Ouro Preto inaugura Sala do Artesão

Na segunda-feira, dia 21 de maio, será inaugurada a Sala Mineira do Artesão no Paço da Misericórdia – Centro de Artes e Fazeres, em parceria com o Sebrae, Junta Comercial de Minas Gerais e Prefeitura Municipal de Ouro Preto.

A abertura da Sala Mineira do Artesão, promovida pela Secretaria de Estado Extraordinária de Desenvolvimento Integrado em parceria com o Sebrae e com a Prefeitura de Ouro Preto, tem como finalidade ser ponto de referência e de contato entre os artesãos e o poder público, para trabalhar com formalização e capacitação da classe. Um dos principais serviços oferecidos pela Sala Mineira do Artesão será a confecção da Carteira de Trabalho do Artesão.

Ricardo Reis, Agente de Desenvolvimento Econômico da Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio, fala da importância de buscar esses pontos de apoio para os empreendedores e trabalhadores da cidade. “Há uma preocupação para facilitar os negócios, diminuir a burocracia e capacitar empreendedores e trabalhadores da cidade, e também, proporcionar para o consumidor final melhor qualidade no atendimento, serviços e produtos ofertados. A Sala Mineira do Artesão vem para Ouro Preto com intenção de valorizar a cidade como polo regional do artesanato e mostrar que o artesanato também é fonte de emprego e renda e colabora diretamente para o desenvolvimento econômico da região.”, ressalta Ricardo.

A sala funcionará no Paço da Misericórdia – Centro de Artes e Fazeres de Ouro Preto, localizado Rua Padre Rolim, 344, no bairro São Cristóvão. Na data da inauguração, serão entregues as carteirinhas dos artesãos que já se cadastraram no mês de março.

Festival Internacional Tudo é Jazz retorna a Ouro Preto e acontece neste fim de semana

A partir desta sexta-feira, dia 18 de maio, a boa música vai invadir as ladeiras de Ouro Preto. O Festival Internacional Tudo é Jazz, que segue até domingo, dia 20, chega para animar o fim de semana de quem aprecia as boas coisas que acontecem na cidade.

Um festival pioneiro, que vai além do gênero que celebra. Um evento plural, democrático e de formação de público e de artistas na maior cidade histórica de Minas Gerais. Há música de qualidade do Brasil e de vários países em todas as ladeiras, para todos. Este é o Festival Internacional de Jazz de Ouro Preto – Tudo é Jazz, apresentado pela Claro Brasil.

São 14 anos de atividade, 1.500 músicos que marcaram presença ao longo das edições e o selo de qualidade da prestigiada Down Beat que o elegeu entre os 10 melhores festivais de jazz do mundo. A curadoria e direção geral é de Maria Alice Martins, que transforma desde um concerto a um pocket-show numa experiência inesquecível.

Confira a programação completa:
🎺 Sexta-feira | 18 de maio. 🎺

➡ Pocket Show com Bauxita.
Local: Praça Tiradentes
Horário: 18h.
Evento gratuito.

➡ – Show Grupo Cobra Coral – Homenagem ao Flávio Henrique
Local: Palco do Rosário (Largo do Rosário).
Horário: 20h.
Evento gratuito.

➡ Show Blue Heart – O Blues de Minas Gerais: Wilson Sideral Tropical Blues: Bauxita, Alexandre Araujo e Affonsinho.
Local: Palco do Rosário (Largo do Rosário).
Horário: 22h.
Evento gratuito.

➡ Jazz After Hours – Affonsinho
Local: Tenente Pimenta Rock Bar
Horário: 0h.
Entrada gratuita.

🎺 Sábado | 19 de maio. 🎺

➡ Pocket Show
Local: Rua Diogo de Vasconcelos.
Horário: 11h.
Evento gratuito.

➡ Pocket Show com Alexandre Araujo.
Local: Praça Tiradentes
Horário: 15h.
Entrada gratuita.

➡ Pocket Show
Local: Praça Tiradentes
Horário: 18h.
Evento gratuito.

➡ Show com Célio Balona e Túlio Mourão.
Local: Palco do Rosário (Largo do Rosário)
Horário: 20h.
Evento gratuito.

➡ Show com Leila Maria e Banda.
Local: Palco do Rosário (Largo do Rosário)
Horário: 21h.
Evento gratuito.

➡ Espetáculo Dear Miss Warwick – Homenagem a Dionne Warwick!

A banda é formada por Rodrigo Rios (bateria e direção artística), Cheyenne Elliott (Artista Convidada), Ellen Oléria ( Artista Convidada ), Jesuton (Artista Convidada) Adriano Campagnani (baixo), Rogério Delayon (guitarra),Gustavo Figueiredo (piano), Ricardo Cheib (percussão), Chico Amaral (saxofone), André Pastore (trombone), Marco Lima (trompete e flugelhorn).

Quarteto de Cordas: Marina Toffolo (violino), Mara Toffolo (violino), Kamila Druzd (viola), Robson Ferreira (cello).

Backing Vocals: Jaimerson Silva, Fabiane Alcantara e Amilton Carmo.

Local: Palco do Rosário (Largo do Rosário)
Horário: 22h30.
Evento gratuito.

➡ Jazz After Hours – Moons
Local: VILLA KOA Boutique Café
Horário: 0h.
Entrada gratuita.

🎺 Domingo | 20 de maio. 🎺

➡ Cortejo com o Bloco Magnólia
Local: Rua São José
Horário: 11h.
Evento gratuito.

➡ Pocket Show com Teach Me Tiger.
Local: O Passo Pizzajazz.
Horário: 16h.
Entrada gratuita.

➡ Workshops
Com Rodrigo Rios, Adriano Campagnani, Alexandre Araujo e Célio Balona.
Inscrições: informações em breve

Ouro Preto recebe exposição com quadros de Durval Pereira

Um dos quadros da exposição de Durval PereiraA exposição Durval Pereira – Impressões Brasileiras/100 anos chega a Ouro Preto com 220 quadros do pintor paulistano, que podem ser vistos na Casa dos Contos, no anexo do Museu da Inconfidência, no Grêmio Literário Tristão de Ataíde e no Centro Cultural e Turístico do Sistema Fiemg.

Desde o Descobrimento, as paisagens do Brasil vêm sendo retratadas por pintores renomados mundialmente, como Debret, Rugendas, Frans Post e Albert Eckhout. Mas, no século XX, foi Durval Pereira o grande destaque do paisagismo brasileiro, considerado o maior impressionista da nossa era. Uma paleta de cores cheia de vitalidade, os contrastes marcantes entre luz e sombra e os relevos impostos no peso incomparável de sua espátula fazem com que sua obra tenha uma qualidade técnica e uma personalidade inconfundíveis, únicas. Acompanhe suas expedições pelo país entre as décadas de 1940 e 1980, retratando toda a riqueza dos cenários brasileiros, com a doçura e a poesia do litoral, o ouro solar do sertão, a exuberância das florestas e os encantos da multiplicidade de tons do crepúsculo. Durval soube como ninguém captar paisagens genuínas, no claro-escuro das favelas, nos traços de um povo humilde, na labuta diária de lavadeiras, pescadores e boiadeiros. Percorreu lugares onde esteve e trabalhou Aleijadinho, por quem tinha muita admiração, originando-se daí o seu encantamento por cidades coloniais, como Ouro Preto, Paraty e Salvador.

Durval Pereira nasceu no bairro da Mooca, São Paulo, em 26 de junho de 1918, e descobriu desde cedo sua paixão pela arte. Aos 26 anos, ainda autodidata, recebeu Menção Honrosa no Salão Paulista de Belas Artes e já em 1964 iniciou os estudos de Artes Plásticas, passando a viver exclusivamente de sua produção. Além de incontáveis premiações nacionais e internacionais, em 1976 participou do Festival Anual de Artes de Miami Beach, expondo na conceituada Gables Art Gallery. Foi reconhecido e premiado pela crítica mundial como um dos mais importantes paisagistas e o maior impressionista dos tempos atuais. Em 1983, concorreu com artistas de 20 países e conquistou o Primeiro Prêmio da III Biennale Mondiale des Métiers D’Art, em Nice, na França. De alma humilde e coração grandioso, Durval não resistiu à sua maior emoção: faleceu em 1984, aos 66 anos, ao receber a notícia de que havia conquistado o troféu La Madonnina di Milano, entregue apenas a artistas de importância internacional.

Pintor Durval PereiraLocais e horários de visitação até 30 de junho:

  • Casa dos Contos de Ouro Preto (Rua São José, 12, Centro), de terça a sábado, das 10h às 16h45; domingos e feriados, das 10h às 14h45;
  • Anexo do Museu da Inconfidência (Praça Tiradentes, 139, Centro), de terça a domingo, das 10h às 17h30;
  • Grêmio Literário Tristão de Ataíde (Rua Paraná, 136, Centro), de segunda a sexta, das 9h às 12h e das 14h às 18h; sábado, das 9h às 12h;
  • Centro Cultural e Turístico do Sistema Fiemg (Praça Tiradentes, 4, Centro), de segunda a sexta, das 9h às 19h.

Solenidade de 21 de abril homenageia personalidades de Ouro Preto

Medalha da Inconfidência (3)

Nomes importantes da nossa cidade receberam a Medalha da Inconfidência na cerimônia de 21 de abril, realizada no Centro de Artes e Convenções de Ouro Preto. Entre eles, o Secretário de Cultura e Patrimônio, Zaqueu Astoni, a Agência de Desenvolvimento Econômico e Social de Ouro Preto (ADOP), Sr. José Preto, que trabalha há 50 anos na Casa do Ouvidor, e as artesãs, Cecília Matias do Carmo Ferreira e Maria Cecília Cardoso Jannuzzi.

Medalha da Inconfidência (2)A Agência de Desenvolvimento Econômico e Social de Ouro Preto foi uma das agraciados, representada na solenidade, pelo coordenador do Núcleo de Parceiros, Gabriel Tropia. “É gratificante ser escolhido e parabenizado por um trabalho que fazemos na ADOP com muito carinho, já que nesses 14 anos em frente à Agência, dedicamos força e energia para melhorar emprego e

renda em Ouro Preto”, disse.

A artesã Cecília Matias do Carmo Ferreira, que trabalha com arraiolo há 56 anos, foi uma das homenageadas. “Esse é um reconhecimento do meu trabalho. Nunca havia sido homenageada. Receber a carteirinha como a melhor artesã de Minas Gerais é uma alegria. Me tornei artesã porque há 50 anos Ouro Preto era congelante, por isso fazia tricô para vender para tentar amenizar o frio que as pessoas sentiam, e foi através disso que descobri o arraiolo”, conta.

Para o secretário Municipal de Cultura e Patrimônio, Zaqueu Astoni, foi uma honra receber essa medalha. “É uma singularidade receber a Medalha no Ano do Patrimônio Cultural. Me sinto honrado, principalmente pelos colegas que também receberam a medalha, Sr. José Preto, ADOP, e as artesãs Cecília Matias e Maria Cecília Jannuzzi, pessoas que representam o nosso maior patrimônio, o povo ouro-pretano”, destaca.

A Medalha da Inconfidência foi concedida à vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco (PSOL), e ao motorista Anderson Gomes, assassinados em março, no Rio de Janeiro. Sua companheira, a arquiteta Mônica Benício, esteve na solenidade representando Marielle. “É uma honra receber a Medalha porque simboliza a continuidade da luta da Marielle que é uma luta pelos direitos humanos. Está inserida em um espaço fechado como este é uma propagação dessa força, de continuar as manifestações porque, sejamos realistas, se ela estivesse viva, o trabalho dela hoje não teria essa visibilidade”, ressalta.

Medalha da Inconfidência (4)Medalha da Inconfidência (1)

Ouro Preto recebe Circuito do Ouro de

Mountain Bike neste fim de semana

Circuito do Ouro de Mountain Bike

No próximo fim de semana, 28 e 29 de abril, acontecem as competições do Circuito do Ouro de Mountain Bike. A pista, localizada ao lado do Centro de Saúde, próxima ao campo de futebol da Ufop, foi especialmente preparada para a disputa e será palco também da Copa Internacional de Mountain Bike, que acontece em junho deste ano.

As inscrições para quem desejar competir ainda estão abertas e será válida pelo ranking da Federação Mineira de Ciclismo – FMC. O evento começa às 7h e se estende até às 5h. Será disponibilizado para os visitantes e participantes praça de alimentação e brinquedos para as crianças o dia todo, além de música ao vivo e apresentações de dança à partir das 14h.

Circuito do Ouro de Mountain Bike é realizado pela Esporte em Ação e Clínica do Pedal, com apoio da Prefeitura Municipal de Ouro Preto, Universidade Federal de Ouro Preto, Rádio Real FM e Jornal O Liberal.

Informações no site: www.fmc.org.br

Arquidiocese de Mariana tem novo Bispo

Novo bispo de Mariana

A Nunciatura Apostólica no Brasil comunica que o Papa Francisco aceitou a renúncia ao governo pastoral da Arquidiocese de Mariana, apresentada por Sua Excelência Reverendíssima Dom Geraldo Lyrio Rocha. O Santo Padre nomeou Arcebispo de Mariana, Sua Excelência Reverendíssima Dom Airton José dos Santos, até agora Arcebispo Metropolitano de Campinas – SP.

Dom Airton é mineiro, nascido em Bom Repouso, na Arquidiocese de Pouso Alegre, aos 25 de junho de 1956. Cursou Filosofia na Faculdade do Ipiranga e Teologia na Faculdade Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo. Tem mestrado em Direito Canônico obtido na Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma.

Pertencente ao Clero de Santo André – SP, Dom Airton foi ordenado Bispo Auxiliar dessa diocese, aos 02 de março de 2002. Em 2004, foi nomeado Bispo de Mogi das Cruzes – SP. Tomou posse como Arcebispo de Campinas – SP, aos 15 de fevereiro de 2012. Exerce as funções de Grão-Chanceler da PUC-Campinas. Entre outras atribuições, foi Secretário do Regional Sul 1 da CNBB (São Paulo) e atualmente é Presidente do mesmo Regional. Foi também membro da Comissão Episcopal para os Tribunais Eclesiásticos de Segunda Instância.

Dom Geraldo exercerá a função de Administrador Apostólico até a posse canônica de Dom Airton, no próximo dia 23 de junho.

Alterações no trânsito neste 21 de abril

Alteração do trânsito no 21 de abril

Em razão da cerimônia do 21 de Abril que será realizada neste sábado, na Praça Tiradentes, e da entrega da Medalha da Inconfidência, no Centro de Convenções, a OuroTran e a Guarda Municipal informam as alterações no trânsito do Centro Histórico de Ouro Preto, seguindo as recomendações do Cerimonial do Governo do Estado.

– A Praça Tiradentes, Praça Cesário Alvim (Praça da Estação), Praça Américo Lopes (na Igreja do Pilar) e Praça Barão do Rio Branco (Praia do Circo) estarão fechadas a partir de 05 horas da manhã de sábado.

– As ruasDiogo de Vasconcelos, Costa Sena, Brigadeiro Musqueira, Direita, Paraná, Vitorino Dias, Pacífico Homem e Manoel Cabral serão totalmente fechadas para o trânsito de veículos.

– O acesso aos bairros Rosário, Pilare São Cristóvão será feito pela rua Xavier da Veiga, pegando parte da Rua Paraná, Praça Reinaldo Alves de Brito (Largo do Cinema), Rua São José e Rua Getúlio Vargas.

Transporte coletivo:

– Para as linhas “Morro Santana”e “Ouro Preto x Mariana”, o ponto final será nas Lages, próximo ao Zoca.

– A linha Bauxita x Taquaral passará pelo Antônio Dias, seguindo pelaPonte da Barra até a Bauxita.

– A linha Santa Cruz x Rodoviáriaterá seu ponto final na Rua Xavier da Veiga (próximo à antiga Rádio Ouro Preto).

– O horário para normalizar as linhas do transporte coletivo está previsto para as 14 horas, dependendo do público na Praça Tiradentes. 

Entenda o novo formato da cerimônia do 21 de Abril

Um acordo celebrado entre a Prefeitura Municipal e o Governo do Estado altera o formato da cerimônia de 21 de abril, em Ouro Preto. As mudanças visam reduzir os impactos causados pela enorme estrutura que, todos os anos, ocupava por dias a Praça Tiradentes, o principal cartão postal da histórica cidade.

Neste ano, o evento acontecerá em duas etapas: a parte cívica, que envolve o hasteamento da bandeira, o cerimonial oficial de tiros e a colocação de flores no monumento que rende homenagem ao mártir Tiradentes, herói da Inconfidência Mineira, permanecerá em praça pública. Já a entrega das Medalhas da Inconfidência, a mais demorada da solenidade, será realizada no Centro de Artes e Convenções da Ufop.

Em memória de Marielle

Foto de Marielle Franco

Fazemos nossas, as palavras do jornalista Mauro Werkema:

“Descobri você neste trágico momento de sua morte. Mas me senti envolto numa emoção forte ao conhecê-la, ao ver seu rosto, ouvir suas falas, conhecer sua trajetória. E, em meio à perplexidade do ocorrido, afloram sentimentos, simultâneos, de uma inusitada proximidade e identificação com você, com sua história. Seu rosto, iluminado, sua combatividade, seu exemplo, sua luta pelos semelhantes, pelos direitos humanos, revela claramente sua personalidade singular.  Revela alegria interior, gosto pela vida e determinação, mesmo diante das dificuldades da sua missão, neste Brasil tão injusto.  Descobri, então, que esta é a luz que faz de você pessoa diferente, e que nos desperta e envolve.  Retirá-la da vida é um ato que atinge a todos que, neste Brasil, pensam que é possível dias melhores. Estamos acabrunhados, indignados e tristes, muito tristes. Mas, e também, você nos anima e realimenta. ”

Mauro Werkema

Tradição e fé: Semana Santa de Ouro Preto ocorre no fim de março

semana_santa_ouro_preto

Manifestação de fé, tradição, arte e religiosidade, a Semana Santa de Ouro Preto é considerada uma das mais tradicionais do Brasil, já que proporciona no seu belo cenário a céu aberto, diversos atos religiosos que relembram a paixão, morte e ressurreição de Cristo. Este ano ela será realizada pela Paróquia de Nossa Senhora do Pilar, entre os dias 25 e 1º de março.
Procissões com figuras bíblicas, imagens, bandas tradicionais da cidade com repertórios de música sacra, confecção de tapetes feitos de serragens, Via Sacras, tudo isso faz parte das celebrações que acontecem há séculos na cidade e que envolvem as duas principais paróquias, Nossa Senhora do Pilar e do Antônio Dias, que se alternam a cada ano na realização das atividades. As solenidades atraem comunidade e turistas do mundo inteiro, que se unem para apreciar, com fé e respeito, os festejos religiosos.
Em breve a programação completa estará disponível no site. Mais informações na Paróquia Nossa Senhora do Pilar: Travessa Lauro Barbosa, 16 – Bairro Pilar – Ouro Preto. Email: ouropretoparoquiadopilar@yahoo.com.br – Tel. (31) 3551-4735

Confira a programação completa da Semana Santa 2018

Dia Internacional da Mulher

dia_internacional_da_mulher_web

O Dia Internacional das Mulher, celebrado no dia 8 de março, está ligado à luta das operárias têxteis de Nova Iorque. Foi uma das primeiras greves destas operárias têxteis nova-iorquinas, no ano de 1857 que deu origem à data. Nesta greve, as operárias permaneceram paradas durante semanas, sendo brutalmente reprimidas pela polícia e perseguidas pelos patrões em uma grande manifestação exatamente nesta data. Transformando-se num símbolo de luta para as trabalhadoras e as socialistas norte-americanas.
No Brasil, apenas em 1932 foi aceito o voto feminino. Apenas em 1962 a mulher casada deixou de ser considerada incapaz pelo Código Civil Brasileiro. Antes disso precisava da autorização expressa do marido para alienar seus próprios bens e exercer determinadas profissões. Em 2006, foi promulgada a lei Maria da Penha que defende a mulher contra a violência doméstica. Atualmente, ainda vivemos em um cenário de desigualdade. A renda médica das mulheres, por exemplo, é menor do que a dos homens em quase todas as atividades. Fora o número de feminicídios que cresce a cada ano. Em resumo: nossa luta é diária.
Pensando nisso, hoje não queremos flores. Queremos reconhecimento, queremos caminhar na rua a noite sem sentir medo, vestir a roupa que quisermos… Enfim, ser o que quisermos e onde quisermos. Quantas coisas já deixamos de fazer por ser mulher, não é mesmo? Ter as mesmas oportunidades que os homens ainda é utopia. Mas nossa luta é diária e ainda temos um caminho longo pela frente. Vamos juntas?

Igreja das Mercês e Perdões é reaberta a comunidade

Os ouro-pretanos ganharam um presente nesse início de ano. Desde o dia 29 de janeiro, a Igreja Nossa Senhora das Mercês e Perdões (Mercês de Baixo) está novamente aberta a comunidade. Uma missa celebrada por Dom Francisco Barroso Filho, Bispo Emérito de Oliveira, em honra a São Pedro Nolasco e marcou a reabertura da igreja, assim mais um monumento do Circuito Museu Aleijadinho que celebra, neste ano de 2018, seus 50 anos de fundação.

As missas acontecerão uma vez por mês, mas o horário ainda não foi definido. Para visitação, o ingresso pode ser adquirido na Igreja São Francisco de Assis, que dá direito a conhecer todo o Circuito Museu Aleijadinho. Valor do Ingresso: R$10,00 inteira e R$5,00 meia (estudantes e pessoas acima de 60 anos). Horários: 9h às 12h e das 14h às 16h30.

Fotografias: Lucy Sontag
Fotografia: Lucy Sontag

Instalada no Bairro de Antônio Dias, entre as duas principais Igrejas da paróquia (São Francisco de Assis e Nossa Senhora da Conceição), a Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões se insere num contexto urbano distinto, com ampla visão.

A história da construção desse templo, conhecido popularmente como Mercês de Baixo, para diferenciá-lo de seu congênere do Pilar, erguido na parte alta da cidade, é repleta de curiosas lendas. Conta-se que no século XVIII um magistrado paulista, chamado Antônio de Oliveira Leitão, residia com sua família nos fundos de Antônio Dias. Esse homem, de ascendência nobre, possuía uma filha prometida em casamento a um jovem local. Certo dia, supondo uma possível infidelidade de sua menina, ele sacou um punhal e a matou com golpe certeiro. Após esse terrível homicídio, foi preso e executado. Sua esposa, devota do Bom Jesus, em favor das duas almas, ergueu uma capela dedicada ao Bom Jesus dos Perdões.

A verdade de Antônio de Oliveira Leitão é outra e, nesse caso, há documentos que corroboram parte da lenda. Houve realmente o tal crime, do pai que mata a filha. Mas, o motivo não foi exatamente a honra manchada da família: houve o assassinato também do genro e outra série de delinquências por parte do tal Antônio, de sorte que assustou as Minas no tempo do Conde de Assumar. Em 1719 houve a prisão do criminoso, que de nobre nada tinha. Esse é um interessante caso de um fato histórico que paulatinamente foi enfeitado e folclorizado pelo povo.

Após anos sob a invocação única do Bom Jesus, em 1760 a ermida primitiva foi doada pelo seu capelão, Padre José Fernandes Leite, à Irmandade de Nossa Senhora das Mercês, que reunia em Antônio Dias os negros e mulatos nascidos no Brasil. Logo houve a necessidade de aumentar a edificação devido ao número crescente de irmãos. O risco da nova capela-mor ficou a cargo do Aleijadinho, sendo a mesma levantada a partir de 1775.

No século XIX, diversas alterações ainda foram feitas no edifício, com várias modernizações (como a reconstrução em pedra das velhas paredes erguidas com taipa). Nesse período, suas duas torres atuais foram também construídas e seu frontispício totalmente modificado.

Internamente, possui um conjunto expressivo de altares que, ainda que singelos, são elegantes. Como legado da oficina do Aleijadinho há, além do risco da nova capela-mor, duas imagens em roca esculpidas segundo o gosto do mestre: São Pedro Nolasco e São Raimundo Nonato.

Igreja das Mercês de Baixo, Ouro Preto

Ouro Preto é cenário para Especial de Natal do programa Estrelas, da apresentadora Angélica

programa_estrelas_ouro_preto
Poliana Abritta, Padre Fábio de Melo e Angélica, pelas ladeiras de Ouro Preto
A
Na terça-feira, dia 17, Ouro Preto recebeu a visita da equipe do Estrelas, programa da Globo comandado pela apresentadora Angélica, que esteve na cidade para gravar um especial de Natal com a participação do padre Fábio de Melo e da apresentadora do Fantástico, Poliana Abritta. Segundo informações da produção, o episódio deve ser exibido no dia 23 de dezembro.
Algumas cenas foram realizadas nas igrejas do Pilar e Rosário. Representantes da Associação de Sineiros de Ouro Preto também participaram do programa, mostrando para os artistas uma das tradições das paróquias da cidade: o repique de sinos.

Angélica, Ouro Preto, Estrelasa

a

Segundo Angélica, o que mais chama sua atenção em Ouro Preto é a arquitetura. “Quando cheguei aqui já fiz aquele ‘Oh’. A arquitetura toda é impressionante. É uma cidade onde parece que você está voltando no tempo. Ela preserva muito suas tradições e isso é lindo”, disse.

padre_fabio_de_melo_programa_estrelas_ouro_pretoa

a

Padre Fábio de Melo ficou encantado com a população que o abordava por onde passava. Uma multidão aguardava sua saída assim que as gravações foram encerradas. “O que me chamou a atenção aqui foi o carinho do povo que é maravilhoso”, finaliza.

Em homenagem a Rui Mourão

Rui Mourão, Museu da Inconfidência, Ouro PretoPresto minha homenagem ao escritor Rui Mourão  que deixa o Museu da Inconfidência de Ouro Preto após 43 anos na sua direção. E o faz  com o reconhecimento,  respeito e gratidão  dos ouro-pretanos, da comunidade cultural mineira e de todos os amigos  e amigas que o acompanham durante muitos anos e que conhecem  sua fértil  trajetória de  intelectual e gestor público. Rui Mourão  é um típico exemplar  do mineiro dotado dos  melhores  valores da mineiridade e  que, infelizmente,  tornam-se cada vez mais raros  nos sombrios tempos de hoje.  Sóbrio, correto, aplicado,  servidor  público consciente de sua responsabilidade e da sua missão,  um tanto introvertido  mas  atento  a tudo,  politizado, com sólida formação cultural,    rara vocação para a literatura, observador do mundo e das pessoas,  estudioso de Ouro Preto e sua história e sua cultura,  discreto, absolutamente  probo,  Rui Mourão exerceu com absoluta exação  e dignidade a direção do Museu da Inconfidência entre outras funções que desempenhou no  Ministério da Cultura,  no IPHAN e no IBRAM.
Ouro Preto, por seus representantes,  diretores do IPHAN e do IBRAM,  seus antigos amigos, colaboradores e admiradores,  prestam-lhe  merecida homenagem  e exaltam  seu exemplo, vida e obra, marcadas por muitos momentos de dificuldades mas  em que  se destacam as  ações em defesa do patrimônio cultural, pelas inúmeras iniciativas  em defesa do patrimônio artístico mineiro, pela evolução do Museu da Inconfidência, pela  fecunda obra  que com que  enriquece a literatura mineira. Ao Rui, meu agradecimento.
Mauro Werkema | Jornalista
em 5 de outubro de 2017

Rui Mourão, que falta farás, amigo

Rui e o Museu, histórica simbiose de um homem e uma instituição, no tempo e no espaço, indeléveis. Seja dos labores, inquietudes, dos acalantos avassalados dos encontros, eis os contrapontos de algo a resvalar fábulas: as humanas, régias de preciosismos, quando há essa partita absoluta das esteiras incólumes.
Rui, desse calar, são tantos e muitos: o artista, romancista, articulista, o historiador, a calma revoltosa de um ser inquieto, intelectual do prumo e da fantasia, todavia o mestre do rigor, milimétrico e ascético, esse exemplar da retidão que se vê na diária e insana métrica de anos, décadas subindo e descendo ônibus em horas precisas, em estradas imprecisas.
E lá vai ele, insidioso, o mesmo terninho escuro de sempre, indo e vindo, trazendo tormentas de febris personagens surreais, a assentar-se calmo nos pilares da historicidade, recíproca, retilínea: – do seu caráter e isenção, desse modo de ser que é tudo num só instante, belo e mágico, altaneiro de um homem único perante seu próprio destino.
Que falta farás, amigo! Onde estarão os ruis da vida, dessa interposição entre nós e os enlevos, entre nós, os verbos e os silêncios? Não, não mais te veremos, o silente andante das ruas ouro-pretanas, o que vê, contempla, respira, congraça e administra: ora te veremos nas falas equidistantes do solo amplificado de uma não fala, vazios de uma só lágrima, essa que nos pulsa e adormece, de tristezas, de saudades.
Obrigado, Rui, tu nos fazes melhores e nos mostras que a simplicidade incide na vara principal de nossa válida conduta, como entes, em esperança, subsídios e o porvir de nós mesmos. Tu deixas a Praça, para entrar no seio angular das pirâmides desvanecidas, e ser, doravante, cerne e esfera, documento de si, história de uma autopaixão, memória de sua honrada existência, junto às margens excelsas da amada Elza. É tudo tão comovente, a sagração de um homem. Tanto quanto as talhadas pedras do Museu são essas as estrelas que se iluminam à tua eternidade…
Carlos Bracher | Artista Plástico, membro da Academia Mineira de Letras
em 5 de outubro de 2017

Homenagem do Instituto Cultural Visconde do Rio Preto ao Dr. RUI MOURÃO

Rui Mourão, Museu da Inconfidência, Ouro Preto
Elizabeth Santos Cupello, Rui Mourão e Mario Pellegrini Cupello
Não se poderá escrever a história da tricentenária cidade de Ouro Preto – e de seu Museu da Inconfidência: uma eloquente referência histórica de nosso País – sem que se abra um capítulo especial sobre o Dr. Rui Mourão, esse ilustre mineiro nascido em Bambui MG que após passar por várias cidades mineiras radicou-se em Belo Horizonte onde reside até hoje.
Advogado, Mestre em Letras, Ensaísta, Romancista e Escritor, que enriqueceu a literatura mineira e nacional ao publicar vários livros de sua autoria.  Lecionou na Universidade de Brasília e nas Universidades de Tulane, Houston e Stanford, nos EEUU, deixando sempre a marca indelével de sua passagem pelas cidades e instituições às quais emprestou o fulgor de sua refinada inteligência e grande cultura.  Não por acaso, ele é Membro da Academia Mineira de Letras, onde desfruta do respeito e admiração de seus Confrades, que reconhecem nele a invulgar cultura como expoente das artes e da literatura.
Por quarenta e três anos esteve à frente do Museu da Inconfidência de Ouro Preto, onde dinamizou o seu acervo histórico, valorizando-o com um moderno conceito museológico.  A história de Vila Rica lá está exposta através de um acervo robusto, visitado por milhares de brasileiros e pessoas de vários países.
Temos pelo Dr. Rui Mourão um particular apreço e um enorme débito de gratidão. Isso porque, quando éramos; Elizabeth Santos Cupello, Presidente da Academia Valenciana de Letras e Mario Cupello, Secretário-Geral, deslocamos essa Academia para Ouro Preto, levando conosco inúmeros Confrades, para dar posse como Membros Correspondentes a seis ilustres personalidades mineiras.  Naquela ocasião – 25.06.2005 – o Dr. Rui Mourão, por extrema gentileza, cedeu-nos o auditório do Anexo I do Museu da Inconfidência, para que lá pudemos realizar aquela solenidade, quando passaram a fazer parte de nosso Sodalício: Dom Francisco Barroso Filho (que por mais de 20 anos foi Bispo Diocesano em Oliveira e responsável pela criação do Museu Aleijadinho, em Ouro Preto); Cônego José Feliciano da Costa Simões (saudoso amigo, profundo conhecedor dos planos de Deus, da cultura e das artes, um exemplo de sacerdote); Dr. Ângelo Oswaldo de Araújo Santos (homem de rara inteligência, invulgar conhecimento histórico e prodigiosa memória: uma das grandes culturas desse País.  Participou dos mais altos escalões políticos e administrativos na esfera Federal e no Governo de Minas. Atualmente é o Secretário Estadual de Cultura de Minas Gerais MG); Diácono Agostinho Barroso de Oliveira (a quem aprendemos a admirar por sua retidão de caráter, por sua cultura e criatividade, por sua capacidade profissional ao criar e organizar Museus e, especialmente, por sua exemplar religiosidade); Pintor Milton Passos (um consagrado artista de rara sensibilidade que reveste de arte, luminosidade e beleza o casario colonial de Ouro Preto e região); Dr. Ricardo Pereira (Engenheiro, pesquisador e empresário no setor de hotelaria em Ouro Preto, sempre preocupado com a preservação da memória histórica de Minas).
Em outra oportunidade estivemos com o Dr. Rui Mourão, em 05.06.2009, quando a convite dos Prefeitos de Ouro Preto – Dr. Ângelo Oswaldo – e de Mariana – o saudoso amigo Dr. Roque Camêllo – a Academia Valenciana de Letras por nosso intermédio, participou do “Encontro de Três Academias” (Mineira de Letras; Valenciana de Letras; e Marianense de Letras).  Entre outras atividades culturais os Membros dessas Academias, recepcionados pelo Dr. Rui Mourão, visitaram o Museu da Inconfidência.
Recentemente, mais uma vez desfrutamos das gentilezas do Dr. Rui Mourão, ao sermos honrosamente convidados a fazer um discurso sobre o Pai da Aviação, ao ensejo da abertura da Exposição sobre Alberto Santos Dumont, realizada em 11.11.2016 pelo Museu da Inconfidência.  O nosso Instituto Cultural colaborou com o envio de fotos e documentos para esta Exposição.
Através do Instituto Cultural Visconde do Rio Preto, que dirigimos, valemo-nos desta oportunidade para expressar ao Dr. Rui Mourão os nossos melhores agradecimentos e felicitá-lo por seu vigoroso trabalho em prol da preservação da memória histórica de Minas e de nosso País.
Mario Pellegrini Cupello
Arquiteto, Presidente do Instituto Cultural Visconde do Rio Preto – ICVRP
Elizabeth Santos Cupello
Advogada, Vice Pres. e Diretora do Centro de Preservação da Memória do ICVRP
em 16 de outubro de 2017